ALAN QUEIROZ: Deputado e Confúcio Moura discutem avanços na construção da Ponte Binacional

Líderes políticos se reúnem para impulsionar projeto estratégico de integração fronteiriça entre Brasil e Bolívia

ALAN QUEIROZ: Deputado e Confúcio Moura discutem avanços na construção da Ponte Binacional

Foto: Assessoria

Na sua agenda parlamentar, o deputado estadual Alan Queiroz (Podemos) participou de uma importante reunião em Brasília com o senador Confúcio Moura (MDB), na qual foi discutido o andamento das obras para a construção da Ponte Internacional de Guajará-Mirim, que conectará Rondônia e Bolívia. Esta edificação é uma demanda histórica, remontando ao Tratado de Petrópolis, assinado em 1903, marcando a compra do Acre pelo Brasil.
 
Durante a reunião, foi confirmado que o início das obras está próximo, com a previsão de começar junto com a inauguração das pontes sobre os rios Araras e Ribeirão. Essa sincronização foi sugerida pelo ministro de Transportes, Renan Filho, e apoiada pelo senador Confúcio Moura, ambos interessados em participar do evento de abertura.
 
De acordo com o deputado Alan Queiroz, a realização da construção tem uma significância substancial ao fortalecer os vínculos econômicos transfronteiriços e fomentar a integração regional na América do Sul. Além disso, a Ponte Binacional também viabiliza a saída em direção ao Oceano Pacífico e encurtará as distâncias para os continentes da Ásia e Oceania.
 
"Hoje comemoramos a abertura de novas perspectivas para Guajará-Mirim e para todo o nosso querido estado de Rondônia. Faremos uso desta oportunidade para impulsionar o desenvolvimento econômico e consolidar nossa região como uma potência a ser reconhecida", declarou o parlamentar.
 
Com uma extensão de 1,22 km e largura de 17,3 metros, e um investimento estimado em R$ 430 milhões, esta obra é fundamental para fortalecer os laços entre os dois países e impulsionar o comércio, o turismo e a infraestrutura na região. O parlamentar desempenhou um papel fundamental ao liderar esforços políticos e mobilizar recursos para tornar este projeto uma realidade.
 
Além disso, a construção da Ponte Binacional e do complexo de fronteira associado promete gerar até 4,3 mil empregos diretos e indiretos, proporcionando um impulso significativo para a economia local e regional. O empreendimento também inclui a construção de acessos viários tanto no lado brasileiro quanto no boliviano, facilitando o fluxo de pessoas e mercadorias e fortalecendo a infraestrutura de transporte na região.
Direito ao esquecimento
Como você classifica a gestão de Cleiton Cheregatto em Novo Horizonte do Oeste?
Quem é mais culpado pelas enchentes em Porto Velho?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

CLASSIFICADOS veja mais

EMPREGOS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

DESTAQUES EMPRESARIAIS

EVENTOS