COBRANÇAS: Deputado Jair Montes critica falta de investigação em gestões da Caerd

Parlamentar cobrou atuação do Ministério Público, Tribunal de Contas e Polícia Civil para apurar abusos na concessionária de distribuição de água de Rondônia

COBRANÇAS: Deputado Jair Montes critica falta de investigação em gestões da Caerd

Foto: Divulgação

Na sessão da última terça-feira (31), o deputado Jair Montes (Avante), durante seu pronunciamento, comentou sobre os vários problemas existentes na capital de Rondônia, Porto Velho. Porém, segundo o parlamentar, mesmo diante das dificuldades, o prefeito Hildon Chaves (PSDB), “está de parabéns”.
 
“O prefeito Hildon vem melhorando muito a nossa capital, mas a tempos atrás, nós tínhamos até vergonha de chegar a Porto Velho se comparássemos às entradas de municípios como Vilhena, Cacoal, Rolim de Moura, Ji-Paraná, Ariquemes, cidades menores, porém, organizadas”, relatou Jair Montes.
 
Para o deputado, Porto Velho, onde estão localizados todos os Poderes, é uma capital que enfrenta vários desafios. Como exemplo, o parlamentar comparou a celeridade nas denúncias recebidas pelo Ministério Público de Rondônia.
 
“Quando se faz uma fofoca a respeito de um político, é muito rápida a abertura de uma investigação, uma busca e apreensão, uma operação, enfim, é tudo muito rápido. Mas quando se trata de alguém que roubava dinheiro da Caerd, até hoje, não se tem notícias de que o Ministério Público e a Polícia Civil iniciaram alguma operação na Caerd para apurar o que de fato aconteceu com o dinheiro da concessionária. É um absurdo. Não tem como entender. Será que é porque político dá mídia”, questionou Jair Montes.
 
O parlamentar citou que a água é um dos recursos naturais fundamentais para a sobrevivência humana.
 
“Eu quero ver quem é que sobrevive sem água. A energia é primordial, mas tem como viver sem energia, seja com uma lamparina, uma vela, uma fogueira, mas sem água é impossível. E hoje, você vê um diretor da Caerd pedir para a população de Ji-Paraná orar para Deus, para chover e a água do rio aumentar, como se isso fosse abastecer a cidade”, enfatizou o deputado.
 
Segundo Jair Montes, moradores de conjuntos habitacionais como Cristal da Calama, Morar Melhor ou Orgulho do Madeira, pagam para terem água em suas casas.
 
“Eles não vivem de favor, eles pagam a mensalidade de suas residências para ter água e energia. A energia é cara e o cidadão não consegue pagar, já a água ele paga, mas ela não chega no seu lar. Ou seja, a situação é drástica. Porto Velho hoje tem menos de 3% de esgoto e quase zero tratado”, afirmou o deputado.
 
O parlamentar dirigiu sua fala ao governador Marcos Rocha e ao secretário da Casa Civil, Junior Gonçalves, a quem não atribuiu a culpa pelos gargalos que existem em Porto Velho atualmente, no entanto, o deputado comentou sobre as responsabilidades de se assumir uma gestão pública.
 
“Quando nós casamos com a viúva, assumimos seus filhos. Se eu saio a candidato ao Governo, a prefeito, quando sou candidato ao Executivo a responsabilidade dos problemas passa a ser minha. E entre os gargalos que temos está a rodoviária, água e esgoto tratado e que precisam ser resolvidos. Do jeito que está, não dá para continuar. Quando você vê um diretor, de cargo comissionado, de uma empresa falida, ganhando R$ 20 mil, é muito triste. Então fica para a reflexão do MP, do Tribunal de Contas e da Polícia Civil. Quero a resposta sobre o que aconteceu com as investigações sobre a Caerd, sobre o dinheiro do PAC que sumiu e a ex-diretora vivendo de boa por aí, por não sei onde. Queremos respostas sobre o que aconteceu”, finalizou Jair Montes.
 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS