PLANO BOA SAFRA: Cirone Deiró quer a Emater e Seagri ajudando os agricultores

Rondônia terá R$ 1,5 bilhão de crédito para impulsionar a cadeia produtiva do agronegócio e a agricultura familiar nos 52 municípios

PLANO BOA SAFRA: Cirone Deiró quer a Emater e Seagri ajudando os agricultores

Foto: Divulgação

O Banco da Amazônia (Basa), lançou ontem, 30 de junho, o Plano Safra 2021/2022 que destinou sete bilhões para o setor produtivo da região amazônica. Desse valor, a cadeia produtiva do agronegócio rondoniense, incluindo o pequeno e o agricultor familiar receberá R$ 1,5 bilhão.
 
Os recursos serão distribuídos no conjunto de mais de 15 programas do Pronaf-Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar, com juros entre 3% a 4,5% ao ano. Já no caso das operações de custeio, as taxas são pré-fixadas em valores que vão de 5,62% a 6,29% ao ano. Para as operações de investimento as taxas também variam de 5,53% a 6,22% ao ano.
 
Na avaliação do deputado Cirone Deiró (PODE), os recursos são estratégicos para o setor produtivo e também para a agricultura familiar, especialmente nesse momento da pandemia da Covid-19.
 
O parlamentar apresentou indicação para que a Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) e a Emater reforcem os programas de apoio e assistência técnica aos agricultores de todas as atividades agrícolas, em especial o pequeno agricultor familiar.
 
Segundo ele, uma das maiores carências de quem vive no campo, é a carência de informação e orientação sobre as oportunidades que a sua atividade agrícola pode ter, se ele conseguir acessar uma dessas linhas de crédito.
 
Cirone Deiró chamou a atenção para o crédito destinado as linhas verdes, que buscam incentivar e apoiar a inovação tecnológica no agro, permitindo a ampliação e construção de armazéns. Além da recuperação de áreas degradadas, conservação e proteção ao meio ambiente.
 
Para todas essas atividades o Basa tem uma taxa de 5,17% ao ano. Segundo ele, essa é uma grande oportunidade de o estado avançar em iniciativas ambientalmente sustentáveis no campo. “Rondônia tem se destaco de forma positiva, ano após ano, nessa temática. Com essas linhas de crédito específicas, poderemos dar uma grande alavancada no agronegócio. Mas, para isso, a Seagri e a Emater precisam participar ativamente desse processo”, explicou.
 
Cirone destacou o trabalho que vem sendo realizado pelo presidente do Banco da Amazônia, Valdecir Tose que não tem medido esforços para atender as demandas de desenvolvimento do estado de Rondônia. “Reconheço a importância da liderança do presidente Valdecir Tose, dos diretores, superintendentes, gerentes e todos os funcionários que se dedicam na missão de atender da melhor forma possível a cada agricultor que busca apoio para acessar uma das linhas de crédito da instituição,” concluiu.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS