Vereador Aleks Palitot presta homenagem à vítimas de Covid-19

Projeto apresentado pelo vereador é um esforço de tornar a data um dia de reflexão, para lembrar das vidas perdidas durante a pandemia

Vereador Aleks Palitot presta homenagem à vítimas de Covid-19

Foto: Divulgação

O vereador Professor Aleks Palitot apresentou durante sessão plenária realizada na manhã desta terça-feira (30) o Projeto de Lei 4.111/CMPV/2021 que institui o Dia Municipal das Vítimas da Covid-19 do município de Porto Velho. O Projeto recebeu 21 votos favoráveis e foi aprovado com louvor.
 
Em seu discurso Palitot afirmou que o projeto não tem a intenção de preencher uma lacuna imensurável, mas é apenas para que nossa cidade possa lembrar destas vítimas e que assim elas não se tornem apenas dados estatísticos e números desta pandemia.
 
“Porto Velho se aproxima dos 2.000 mortos e no auge da pandemia percebemos a incapacidade humana dos profissionais de saúde de salvaguardar a vida destas pessoas e a estes profissionais me dou o direito de homenageá-los. Guerreiros que com o que possuem e com o que não tem tentam resguardar a vida destas pessoas”, ressaltou o edil sobre os médicos.
 
“No passado, há cem anos atrás, mais de 1.400 operários durante a construção da Estrada de Ferro Madeira Mamoré em meio a um surto de malária e febre amarela morreram na construção da ferrovia. Em 1.910 Oswaldo Cruz veio e fez um projeto sanitário para conter essa epidemia na Amazônia, possibilitando o surgimento de nossa cidade através destas duas paralelas de ferro e aço que são a Madeira Mamoré”, complementou o historiador.
 
 
Para Palitot, em lembrança aos que nos antecederam, que fincaram a estaca da história e edificaram nossa cidade como descrito no hino de Porto Velho, devemos salvaguardar a memória destes que partiram tão repentinamente e que não foram poucos.
 
“Perdemos o colega vereador Pastor Edésio, ex-vereador desta casa, o ex-presidente Orlandino Gurgel e na semana passada Osmar Vilhena, dentre tantos outros, os quais não teria como citar, mas que a cada ano no dia 29 de março possamos lembrar destas tão grandes perdas e que a prefeitura possa encontrar um lugar para marcar de forma simbólica para que jamais possamos esquecer ”, ressalta o vereador.
 
 
Na capital a primeira vítima da doença foi uma mulher de 66 anos que foi internada na noite do dia 28 de março de 2020 no Centro de Medicina Tropical (Cemetron) e veio à óbito na madrugada do dia 29 (domingo). O caso só foi confirmado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) na segunda (31), no boletim Oficial sobre o Corona vírus em Rondônia, edição 16, pois o resultado do exame só ficou pronto no dia 30 de março.
 
Como um alento a vacina trouxe a esperança necessária para seguirmos em frente, ainda que permeada por disputas políticas e ideológicas projetadas em um cenário de eleições vindouras.
 
Esta homenagem visa trazer de volta a dignidade destas vítimas que partiram de forma repentina, reconhecendo o trauma cultural, coletivo e histórico gerado. Permitindo a vivência do luto coletivo por qual passamos e transformando em ações e sentimentos positivos, potencialmente preventivos a prática delitiva e outros conflitos.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS