BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

SENADOR: Confúcio Moura diz que é necessário refundar o modelo educacional brasileiro

O parlamentar lamentou que a pandemia veio como um desastre da própria natureza

ASSESSORIA

27 de Novembro de 2020 às 17:27

Atualizada em : 30 de Novembro de 2020 às 11:25

Foto: Divulgação

O senador Confúcio Moura (MDB-RO), presidente da Comissão de combate à Covid-19 e titular da Comissão de Educação do Senado, disse nesta sexta-feira (27), durante a abertura da Webinar, seminário virtual promovido pela Interlegis, que debateu medidas para garantir o acesso de internet a estudantes, que é preciso refundar a escola brasileira e entrar no mundo digital como uma esperança real.
 
O parlamentar lamentou que a pandemia veio como um desastre da própria natureza. Segundo ele, todos ainda estão sem saber claramente o que fazer, e disse que é necessário reconstruir um novo modelo de educação. Sair do mundo da fantasia, para algo real, pé no chão, sem vergonha de copiar modelos exemplares até de municípios pequenos. “Não encontramos a porta da saída, mas estamos no caminho”, enfatizou.
 
Confúcio disse ainda que o Ministério da Educação deve liderar todo esse movimento, embora a educação básica seja municipal ou estadual, entretanto o MEC tem o papel de liderar esse “conserto” Brasil de municípios e Estados. “Pelo menos liderar, mostrar os rumos que o país deve tomar”, grifou
 
O senador disse que a história mostra que o ser humano só se une no infortúnio e indagou como utilizar mundo digital para levar conteúdos que motivem os alunos a assistirem aulas curtas, rápidas, objetivas. “Como é que nós vamos intercambiar essa negociação professor, escola e aluno? Isso significa que há uma necessidade de reconstruir os escombros da educação brasileira que já ia muito mal, e agora refundar, refundar o modelo educacional brasileiro, na marra”,  pontuou.
 
Em tempo
 
O  seminário virtual contou com a mediação da jornalista Renata Gonzaga e a participação do senador Izalci Lucas (PSDB-DF), presidente da Frente Parlamentar Mista de Ciência, Tecnologia, Pesquisa; do educador, ex-governador do Distrito Federal, e ministro da Educação no governo Lula, ex-senador Cristovam Buarque; o diretor de Educação a Distância e de Educação Básica da Capes/MEC, Carlos Lenuzza; a fundadora da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e ex-presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Maria Inês Finni; o gerente de Relações Institucionais da Quero Educação, jornalista Rui Gonçalves; e do coordenador de Educação Superior do Interlegis, Floriano Filho.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS