BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

NA DELEGACIA DE HOMICÍDIO: Deputado Anderson cobra celeridade sobre mortes de Tenente e Sargento da PM

Anderson Pereira questionou os delegados sobre o andamento do inquérito policial, que destacaram grande avanço nas investigações mesmo em um curto tempo, 48h depois do ocorrido

ASSESSORIA

06 de Outubro de 2020 às 14:52

Atualizada em : 06 de Outubro de 2020 às 16:45

Foto: Divulgação

Nesta terça-feira (6), na condição de presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Rondônia, o deputado estadual Anderson Pereira (PROS), esteve na Delegacia Especializada em Crimes Contra a Vida (DECCV), onde cobrou dos delegados Júlio César e André Tiziano, celeridade, resultado urgente sobre as mortes dos militares, Tenente Figueiredo e Sargento Rodrigues ocorridas no último sábado (3), em uma fazenda localizada na região de Mutum Paraná.
 
Anderson Pereira questionou os delegados sobre o andamento do inquérito policial, que destacaram grande avanço nas investigações mesmo em um curto tempo, 48h depois do ocorrido. O Dr. Júlio César apontou não poder revelar dados minuciosos sobre o caso para não atrapalhar o andamento das investigações, mas deixou bem claro, que equipes compostas por vários agentes estão trabalhando diuturnamente, de forma incansável para elucidação, que resulte na identificação dos criminosos.
 
Os delegados explanaram, que ouviram os sobreviventes, que detalharam a forma brutal, covarde praticada pelos criminosos, que a todo tempo questionavam se as vítimas faziam a segurança da fazenda. Figueiredo foi torturado e morto ao ser identificado como militar, já o sargento Rodrigues, fuzilado no momento que entrou na mata com demais companheiros.
 
Para os delegados, foi uma sorte muito grande não ter ocorrido outras mortes, pois os assassinos estão fortemente armados, dispostos a matarem a todo custo.
 
O deputado Anderson Pereira voltou a lamentar os assassinatos, apontando que a Polícia Militar, Segurança Pública perde muito com morte dos guerreiros, pessoas do bem, e disse confiar no trabalho da Polícia Civil e demais órgãos de segurança, que estão batalhando no intuito de colocar atrás das grades, punir os responsáveis. Anderson Pereira deixou claro que vai continuar acompanhando passo a passo toda a situação.
 
Ao fim da reunião, os delegados afirmaram estarem recebendo todo apoio necessário da Direção Geral do órgão (DGPC), bem como da Secretaria de Estado Defesa Cidadania (SESDEC) e Governo do Estado.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS