BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

CONFÚCIO CONFIRMA: Comissão trabalhará com dados fornecidos pelos estados e Distrito Federal

Segundo o Senador, a Comissão Mista irá colaborar com todos os órgãos de controle, os tribunais de contas dos estados, as secretarias de saúde dos estados e do Distrito Federal

ASSESSORIA

09 de Junho de 2020 às 11:32

Foto: Divulgação

Em razão das limitações estabelecidas pelo Ministério da Saúde quanto à restrição do acesso aos dados da pandemia da Covid-19, o senador Confúcio Moura (MDB-RO), presidente da Comissão Mista de fiscalização da execução orçamentária durante o período de vigência do estado de calamidade no país, disse nessa segunda-feira (08) que usará os dados levantados pelos estados e Distrito federal para acompanhar a pandemia. 
 
De acordo com o parlamentar, o presidente do Congresso Nacional, Davi Alcomumbre (DEM-AP), lhe repassou a incumbência para que a referida comissão busque informações com estados, municípios e Distrito Federal devido à situação inusitada de restrição de transparência dos dados fornecidos pelo Ministério da Saúde. “É para buscar as informações onde houver. E assim será feito.  Então, a missão dada será cumprida”, explicou Confúcio.
 
Segundo o Senador, a Comissão Mista irá colaborar com todos os órgãos de controle, os tribunais de contas dos estados, as secretarias de saúde dos estados e do Distrito Federal e também os governos estaduais para que a população possa ter dados confiáveis. 
 
“A informação é importante para a condução do processo e também para o direcionamento das políticas de redução da doença em nosso país. Nós não podemos trabalhar às cegas, a gente não pode trabalhar sem esses dados, já que eles existem”, enfatizou. 
 
A Comissão
 
Composta por seis senadores e seis deputados, com igual número de suplentes, a comissão especial acompanha os gastos e as medidas tomadas pelo Poder Executivo no enfrentamento da pandemia de covid-19 e funcionará até o fim da decretação do estado de calamidade pública decorrente do coronavírus, previsto para 31 de dezembro de 2020.
 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS