TRAGÉDIA FAMILIAR: Pai e madrasta de vigilante assassinado já tinham sido mortos a tiros

No ano de 2016 o pai do vigilante e a madrasta já tinham sido mortos a tiros e também durante supostos roubos

TRAGÉDIA FAMILIAR: Pai e madrasta de vigilante assassinado já tinham sido mortos a tiros

Foto: Richard Nunes/Rondoniaovivo

Investigadores da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Vida (DECCV) estão apurando a morte a tiros do vigilante Irlan Rodrigues Barreto, 40, ocorrida no início da noite de ontem (30) em frente a uma vila de apartamentos na Rua David Canabarro, bairro Costa e Silva, zona Norte de Porto Velho (RO).
 
O homem teria sido morto após ser vítima de uma suposta tentativa de roubo.
 
A motocicleta da vítima modelo CB300, celular, relógio e carteira não foram levados pelos dois criminosos que fugiram do local.
 
 
 
Tragédia familiar
 
 
O Rondoniaovivo apurou que no ano de 2016 o pai do vigilante e a madrasta já tinham sido mortos a tiros e também durante supostos roubos.
 
A professora Ângela Maria Veloso da Silva, 41, foi morta com um tiro no olho na madrugada do dia 15 de maio de 2016 no estacionamento de uma casa de shows localizada na Avenida Mamoré, zona leste de Porto Velho. A mulher foi vítima de bala perdida. 
 
Criminosos teriam tentado assaltar outra pessoa e quando atiraram o disparo acabou atingindo a professora que morreu na hora.
 
O pai do vigilante, Ismael Rodrigues Barreto, 53, morreu dois meses após o assassinato da esposa. 
 
Ele foi morto a tiros durante roubo na Rua Petrolina com São José, bairro Mariana. O crime aconteceu no dia 20 de julho.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS