ASSISTA: Polícia prende bando que torturou e matou garimpeiro com tiro na nuca

 

A Delegacia Especializada em Crimes Contra o Patrimônio elucidou o crime de latrocínio a tiros do garimpeiro Antônio Rego da Silveira, 57, morto com dois tiros na nuca e roubado. O corpo da vítima foi encontrado jogado em um matagal na BR-319, após a ponte do rio Madeira, no dia 24 de janeiro deste ano.

 

O garimpeiro estava desaparecido desde o dia 19 de janeiro de sua residência localizada na Rua Andorinha, bairro Planalto, na zona Leste da capital rondoniense. Ele foi sequestrado durante roubo de veículo.

 

A caminhonete modelo Hilux da vítima foi encontrada abandonada e atolada em uma estrada no município de Guajará-Mirim no mesmo dia do crime. A Delegacia de Patrimônio apurou que seis pessoas tiveram participação no latrocínio. Uma adolescente de 16 anos, namorada da vítima teria sido a responsável por facilitar o crime.

 

Outros quatro envolvidos foram presos após ação da Polícia Civil, sob o comando do delegado Vinícius Lucena. O quinto envolvido conhecido como "PSG" foi morto a tiros recentemente ao ser encontrado na cama com a mulher de um presidiário, membro de uma facção criminosa.

 

A Polícia Civil apurou ainda que os bandidos, além da caminhonete tinham a intenção de roubar uma quantia de R$ 40 mil que a adolescente imaginava que o namorado teria.

 

A vítima foi torturada para dizer onde estaria o dinheiro, mas como não tinha acabou sendo assassinada. A adolescente que foi a mentora do crime ainda está sendo procurada pelos investigadores.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS