ACUSADO FOI MORTO: Teste diz que não teve conjunção carnal em criança

Ferido, o cunhado mesmo assim conseguiu tomar a faca das mãos de Germano e o matou com vários golpes

ACUSADO FOI MORTO: Teste diz que não teve conjunção carnal em criança

Foto: Richard Nunes /Rondoniaovivo

No último dia 21 de fevereiro completou um ano da morte a facadas de Germano Mafra Guerreiro, 37, em uma residência localizada no conjunto Marechal Rondon, em Porto Velho (RO).
 
O homem foi acusado pela irmã de estuprar o próprio sobrinho de apenas dois anos. Em decorrência disso, Germano acabou assassinado a facadas pelo cunhado, pai da criança. Eles discutiram, entraram em luta corporal e Germano teria esfaqueado o cunhado na barriga e pescoço.
 
Ferido, o cunhado mesmo assim conseguiu tomar a faca das mãos de Germano e o matou com vários golpes. 
 
O Rondoniaovivo apurou através de informações obtidas com a Delegacia Especializada em Crimes Contra a Vida (DECCV) que o exame de conjunção carnal na criança deu negativo, apontando que não houve o crime de estupro.
 
Por ser uma investigação considerada complexa, o inquérito ainda está em tramitação aguardando novos exames de material de DNA da mucosa bucal da criança e em uma fralda que o garoto usava  no dia do ocorrido.
 
O autor do assassinato de Germano foi colocado em liberdade no mesmo dia, na alegação de legítima defesa.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS