BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

LATROCÍNIO: Criminoso que participou da morte de capitão da Base Aérea é preso pela PM

Por envolvimento na morte do capitão já estavam presos Wesley Ferreira dos Santos, autor dos disparos e um casal de taxista, Adriano M. C., Raquel F. G., acusado de dar fuga para os autores do crime

Rondoniaovivo

02 de Agosto de 2020 às 09:58

Atualizada em : 02 de Agosto de 2020 às 10:14

Foto: Divulgação

Equipes da Polícia Militar conseguiram prender na madrugada deste domingo (02) o foragido da Justiça Lucas Barbosa de Oliveira, vulgo "Luquinhas" acusado de  participação no latrocínio do capitão da Base Aérea, Ericristhowam Silagi da Silva, 32, ocorrido na madrugada de sábado, 25 de abril deste ano na Vila dos Oficiais, localizada na Avenida Presidente Dutra com Herbert de Azevedo, região Central de Porto Velho (RO).
 
O criminoso foi preso em um bar na Rua Sheila Regina com Airton Senna, bairro Teixeirão, na zona Leste de Porto Velho (RO). Os policiais foram ao local após denúncia de aglomeração de pessoas no bar.
 
Quando abordado, Lucas ainda tentou resistir a prisão e foi necessário força física para algemá-lo. Muito exaltado, ele ainda danificou o camburão da viatura desferindo chutes. Lucas também é acusado de render e roubar a arma de um sargento da Polícia Militar no mês de março deste ano no bairro Teixeirão.
 
 
 
 
Por envolvimento na morte do capitão já estavam presos Wesley Ferreira dos Santos, autor dos disparos e um casal de taxista, Adriano M. C., Raquel F. G., acusado de dar fuga para os autores do crime. Ainda está foragido Alecsandro Ribeiro da Silva.
 
 
Relembre o crime
 
 
Os investigadores apuraram que o plano dos bandidos era cometer assalto em outra residência nas proximidades, mas como não conseguiram invadiram a casa do Militar que estaria com o portão aberto.
 
Os bandidos armados anunciaram o roubo e a vítima assustada, pois inclusive estava escutando música com um fone de ouvido, teria esboçado uma reação.
 
Nesta hora, um dos criminosos atirou na cabeça e abdômen do capitão, que caiu agonizando. Os criminosos em seguida fugiram levando apenas um aparelho Iphone que logo depois a polícia encontrou jogado na rua. A vítima ainda foi socorrida, no entanto, morreu ao dar entrada no hospital João Paulo II. A arma do militar foi achada em cima do guarda-roupa dele.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS