BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Mulher morre após ser atacada por abelhas na zona rural de Nova Mamoré

A PM foi acionada e ao chegar à casa, encontrou Augusta desmaiada sobre a cama. Manoel também apresentava várias picadas pelo corpo. Uma ambulância foi chamada e conduziu a vítima até o Hospital de Nova Mamoré para atendimento médico

Da Redação

18 de Maio de 2010 às 07:19

Foto: Divulgação

O ataque mortal de abelhas aconteceu neste domingo (16) no interior de Rondônia, na altura da Br 425, no Km 102, na zona rural de Nova Mamoré. Augusta Pontes de Queiroz foi atacada juntamente com seu marido num sitio, onde residiam. De acordo com o esposo, Manoel Antunes de Queiroz, sua mulher foi atacada por abelhas italianas (Apis mellifera ligustica), consideradas mansas e produtivas por criadores.
 
A PM foi acionada e ao chegar à casa, encontrou Augusta desmaiada sobre a cama. Manoel também apresentava várias picadas pelo corpo. Uma ambulância foi chamada e conduziu a vítima até o Hospital de Nova Mamoré para atendimento médico. Porém, segundo médico plantonista, nada mais havia o que fazer, pois Augusta já chegou morta.
 
De acordo com site na internet, as abelhas italianas e as outras raças de abelhas melíferas, são como pacíficas camponesas, que só lutam para se defender de um ataque direto a sua casa, mas o negócio delas mesmo é trabalhar na boa paz.
 
Um enxame de abelha de raça pura ou quase pura, tirando a africana, somente ataca se alguém jogar veneno sobre elas; se tentar bater nelas com objetos; se der pancadas ou fizer movimentos bruscos e repetidos perto delas; se o cheiro do suor ou perfume for muito forte; se bater com paus ou pedras no enxame ou na caixa e se, ainda assim, depois de irritá-las, você ficar se mexendo no campo visual delas.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS