'É QUINZE': Polícia suspeita de envolvimento de facções criminosas na morte de motoboy

Crime aconteceu no sábado e, além de um morto, deixou outro homem ferido

'É QUINZE': Polícia suspeita de envolvimento de facções criminosas na morte de motoboy

Foto: Divulgação

Uma frase dita pelos dois homens que executaram a tiros o motoboy Bruno Alex Freitas Messias (FOTO), em Vilhena, pode confirmar a suspeita de que o crime teria sido executado ou “encomendado” por uma facção criminosa que atua na cidade.
 
Ao relatar o assassinato, registrado no Setor 02, na noite do último sábado, 06, o FOLHA DO SUL ON LINE revelou que, além de Alex, que levou tiros na cabeça e no tórax, um amigo dele também foi baleado na perna e não corre risco de morte. Ambos as vítimas (a que sobreviveu e a que foi a óbito, têm a mesma idade: 29 anos, segundo o registro policial, contrariando a informação anterior de que era 36.
 
O site recebeu novas informações sobre o caso, fornecidas à polícia pelas esposas dos dois homens baleados, e que estavam com eles no momento do ataque. Elas contaram que os casais estavam em frente de casa, quando dois desconhecidos chegaram de armas em punho e anunciaram um suposto assalto.
 
Logo em seguida, os assassinos teriam gritado “é o quinze” e começaram a atirar. Uma equipe do Corpo de Bombeiros levou os feridos para a UPA, onde Alex morreu pouco depois. Os autores do homicídio entraram em um VW Gol branco e fugiram. A polícia fez diligências, mas não conseguiu localizá-los.
 
O Primeiro Comando da Capital (PCC) é a facção criminosa de maior ressonância no Brasil, com aproximadamente 29,4 mil membros em 22 dos 27 estados brasileiros e vem espalhando-se por outros países vizinhos, como Bolívia, Paraguai e Colômbia.
 
O PCC também é identificado pelos números 15.3.3, pelo fato de a letra "p" ser a 15ª do alfabeto português e a letra "c", a terceira.
 
A esposa do sobrevivente disse que ele já cumpriu pena por tráfico de drogas, reforçando a suspeita de que o crime tenha sido motivado por um suposto “acerto de contas”.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Mateus Coelho Alves

Fortbras Autopeças

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS