RECONHECIMENTO: Vilhena segue como exemplo na gestão dos resíduos sólidos urbanos

Afirmação de secretário de Qualidade Ambiental valoriza os investimentos feitos em especial pela MFM Soluções Ambientais pelo desenvolvimento sustentável no município

RECONHECIMENTO: Vilhena segue como exemplo na gestão dos resíduos sólidos urbanos

Foto: Divulgação

 

Os investimentos realizados pela empresa MFM Soluções Ambientais foram bastante valorizados durante a entrega de equipamentos do projeto Coleta Seletiva Mecanizada em Vilhena, ao Sul de Rondônia, nesta sexta-feira (23/7).

 

Segundo o secretário de Qualidade Ambiental do Ministério do Meio Ambiente (MMA), André França, “Vilhena recebe o projeto desenvolvido pelo Programa ‘Lixão Zero’ para seguir sendo um importante exemplo para o Brasil na gestão dos resíduos, porque além de garantir a disposição final adequada do lixo, a cidade avança com a seleção dos materiais”.

 
Para França, os investimentos da MFM na construção de aterros sanitários regionais em Rondônia ajudam o Estado a ficar livre dos lixões a ceú aberto: “Rondônia deve ser o primeiro do Norte do País a eliminar todos os lixões e, nisso, a MFM tem um importante papel, pois a participação do setor privado é fundamental para que se alcance as metas de universalização na prestação dos serviços relacionados aos resíduos sólidos urbanos”.
 
O secretário destacou que a sinergia entre os poderes públicos e empresa traz mais proteção ambiental, reforça a cadeia produtiva do lixo, desenvolve a geração de renda e a qualidade de vida. “Vejo que a MFM também trabalha pela conscientização, com suas campanhas educativas, o que é o começo do sucesso na área ambiental”, considerou.
 
Inclusive o Ecoman – ‘O Super–herói Amigo do Meio Ambiente’, que é o porta-voz da marca MFM em campanhas educativas, presente ao evento, recebeu elogios de França e do governador rondoniense Marcos Rocha. “É dos personagens centrais para popularizar cada vez mais os temas ambientais”, disse o secretário do MMA.
 
Por sua vez, o governador afirmou que os investimentos que o Estado tem recebido no setor de meio ambiente, em especial da MFM, abre as portas do Governo Federal para novos projetos: “Toda a união de esforços, federal, Estado e privado, é essencial para que Rondônia possa vencer os desafios ambientais, o que todos temos feito de modo sustentável e inteligente”.
 
Marcílio Lopes, secretário de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), ressaltou que o trabalho da MFM é um marco para Rondônia quanto ao cumprimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos, considerando que “tudo passa pela presença dos aterros sanitários no Estado, responsáveis pela disposição e tratamento adequados do lixo, com proteção ao solo, mananciais e o lençol freático”.
 
Eduardo Japonês, prefeito de Vilhena, lembrou que a parceria é a melhor ação para desenvolver o setor do meio ambiente, “pois, mesmo que o município seja considerado grande, ele sozinho não dá conta, então a presença da empresa nos fortalece”.
 
Japonês ressaltou que Vilhena tem um dos mais modernos e eficientes aterros sanitários do Brasil, construído e operado pela MFM, e que isso coloca o município num bom patamar ambiental. “Agora, estamos qualificando também a coleta seletiva, transformando Vilhena num exemplo de gestão integrada de resíduos sólidos”.
 
Os secretários de Meio Ambiente e de Planejamento do município, Rafael Maziero e Sueli Magalhães, participaram da entrega dos equipamentos da Coleta Seletiva Mecanizada e destacaram que as parcerias fortalecem as ações ambientais locais. 
 
“Como o meio ambiente é uma responsabilidade de todos, entendemos que a participação privada vem de encontro à necessidade de incentivar a gestão dos resíduos já em casa, o que a MFM tem feito há anos, por meio de campanhas e apoio à seleção de resíduos junto aos catadores de recicláveis”, disse Maziero.
 
“É verdade, a gente tem orgulho de ter o melhor aterro sanitário da região Norte do Brasil e esse trabalho da MFM é fantástico”, definiu Sueli.
 
COLETA SELETIVA MECANIZADA
 
A Prefeitura de Vilhena recebeu 1,5 mil contêineres para a implantação da Coleta Seletiva Mecanizada na cidade, num projeto que tem a parceria da prefeitura local e o Governo Federal, por meio do MMA.
 
Com isso, Vilhena se torna o primeiro município da região Norte do Brasil a implantar o projeto, que deve substituir as lixeiras convencionais na frente de casas locais, em coleta feita por caminhões especiais de forma totalmente mecânica e participação direta dos moradores na seleção dos resíduos sólidos.
 
Ao todo, o governo brasileiro investiu cerca de R$ 3 milhões no projeto que, inicialmente, vai beneficiar 27 bairros da cidade.
 
UM ‘PRÊMIO’ À SUSTENTABILIDADE
 
Os investimentos que Vilhena tem recebido no setor ambiental tem reflexos positivos junto ao Governo Federal. Tanto é que o município é um dos 20 do País a receber o projeto Coleta Seletiva Mecanizada do MMA - num total de 1,3 mil inscritos.
 
Cada contêiner entregue à Prefeitura de Vilhena tem a capacidade de comportar até uma tonelada de lixo, sendo o equipamento vedado para evitar a proliferação e atração de insetos, roedores e mau cheiro.
 
Segundo informações do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Vilhena, os contêineres ficarão a cerca de 100 metros das residências. Em cada ponto haverá três deles, um para resíduos secos recicláveis, outro para resíduos compostáveis e um terceiro para rejeitos diversos.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS