BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

VANDALISMO: Bandos Armados voltam a invadir terras na região de Campo Novo

“O clima na região tem sido de verdadeiro terrorismo. Terras invadidas de formas totalmente irregular"

ALERTA RONDÔNIA

23 de Fevereiro de 2021 às 09:53

Foto: Divulgação

 

Após a ação policial de retomada de posse de terras invadidas na região de acesso aos município de Campo Novo e Governador Jorge Teixeira, com determinação da justiça, no início do mês de fevereiro, bandos armados voltaram a invadir as mesmas propriedades consideradas produtivas, em atos violentos de vandalismo, forçando os trabalhadores a evacuarem a área com disparos de armas de fogo e queima e destruição de veículos e maquinários pertencentes aos donos das terras.
 
 
A primeira invasão dessas mesmas propriedades rurais aconteceu a pouco mais de um ano, quando pessoas armadas passaram a ocupar a região. Na ocasião, dois trabalhadores da fazenda desapareceram, e até hoje a polícia não conseguiu notícias sobre o destino dos mesmos.
 
A intimação de desocupação da área aconteceu em dezembro de 2020, e em fevereiro foi decretada a ordem imediata de desocupação, em uma ação que envolveu órgãos policiais, ambientais, ação social e conselho tutelar. “Toda desocupação obedeceu as diretrizes judiciais”.
 
Após a saída da polícia das terras, nos dias seguintes a ação de retomada de posse, os invasores fortemente armados, voltaram para a região, atentando contra a vida dos funcionários da fazenda. Instalando verdadeiro clima de pânico na região, forçando os donos das propriedades a saírem novamente das terras.
 
“O que se vê na região tem mostrado uma força de bandidagens em agir sem medo de Leis ou de Justiça, onde praticam crimes a olhos vistos, tomando terras de quem trabalhou uma vida inteira para cultiva-la”, ressaltou um dos donos de propriedade que preferiu não se identificar.
 
“O clima na região tem sido de verdadeiro terrorismo. Terras invadidas de formas totalmente irregular, estavam produzindo, com trabalhadores e investimentos sendo feitos. A justiça precisa agir rápido, esse clima de pânico imposto pelos invasores não pode continuar. A polícia precisa prender esses bandidos, uma ação forte de investigação da polícia civil precisa acontecer ali naquelas terras”, acrescentou.
 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS