BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ABSURDO: Criança é encontrada em boca de fumo acompanhando irmãos traficantes

Diante do flagrante, nenhum dos jovens quis declarar onde adquiriram os entorpecentes

FOLHA DO SUL ONLINE

17 de Dezembro de 2020 às 10:23

Atualizada em : 17 de Dezembro de 2020 às 10:31

Foto: Divulgação

 

FOLHA DO SUL ONLINE - Na manhã de quarta-feira, 16, uma guarnição da Polícia Militar que realizava patrulhamento de rotina pela rua Boa Vista, no bairro Embratel, em Vilhena, logrou êxito na apreensão de mais de ½ kg de entorpecentes e uma grande quantia em dinheiro.

 
Segundo o registro do caso, os militares avistaram um jovem em uma motocicleta Honda CG150 Titan de cor preta, tendo ele tentado esconder o rosto ao perceber a presença da guarnição.
 
Diante disto, os policiais abordaram o suspeito de iniciais E. C. A, de 20 anos, com quem encontraram um invólucro de maconha pesando aproximadamente 103 gramas e um aparelho celular.
 
Questionado sobre a procedência da droga, o jovem, que não possuía Carteira Nacional de Habilitação (CNH) afirmou ter comprado de um outro, de 23 anos e de um adolescente de 17, porém, não quis informar o endereço e nem o valor pago.
 
Já com relação a quantidade, afirmou ser apenas usuário e que iria dividir com amigos.
 
No entanto, os militares já tinham conhecimento do endereço dos fornecedores da droga informados por E. e se dirigiram até o imóvel, localizado no bairro 5ºBEC.
 
Já no local, a guarnição flagrou  E. R. N e  H. S. S, de 25 anos, além o adolescente, que comercializavam drogas na frente de uma criança de 07 anos, que é irmã de um deles.
 
Em revista pelo imóvel, foram localizados no sofá da sala e em uma gaveta da cômoda de um dos quartos, 18 invólucros com aproximadamente 127,4 gramas de maconha, uma pedra de “crack” pesando cerca de 16,6 gramas e um invólucro de cocaína de cerca de 02 gramas. Em uma bolsa que estava pendurada na parede, estava um tablete de maconha pesando 405 gramas.
 
Ainda na casa, os militares encontraram o valor de R$2.240,50 proveniente do tráfico de drogas realizado pelos agentes, que também faziam uso de uma máquina de cartão de crédito.
 
Diante do flagrante, nenhum dos jovens quis declarar onde adquiriram os entorpecentes.
 
Após terem seus direitos constitucionais citados, os suspeitos e as drogas foram apresentadas na Delegacia da Polícia Civil para serem tomadas as devidas providências.
 
O Conselho Tutelar foi acionado devido a presença da criança e para acompanhar o depoimento do menor apreendido.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS