BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

DESCASO: Homem é transferido de hospital em hospital à espera de tratamento

Essa luta começou há sete meses, no dia 29 de fevereiro

FOLHA DE VILHENA

12 de Setembro de 2020 às 09:33

Foto: Divulgação

 

FOLHA DE VILHENA - O triste caso do coloradense David Cecílio da Costa (41 anos) foi revelado nesta semana, por familiares e conhecidos. Ele precisa realizar uma cirurgia depois de sentir fortes dores no peito, mas desde que deu entrada no Hospital de seu município já foi transferido três vezes, enquanto aguarda para que o procedimento seja feito.
 
A luta que começou sete meses atrás, no dia 29 de fevereiro, teve seu início no Hospital Municipal de Colorado D’Oeste. O paciente procurou a unidade para realizar exames, e esperava ter seu problema de saúde resolvido. No entanto, familiares relataram que o médico pelo qual David foi atendido informou o coloradense de que ele não tinha nenhum problema.
 
Por conta do agravamento de seu estado, ele foi levado por parentes para o Hospital Euro de Cacoal. Lá, David ficou hospitalizado por dois meses aguardando uma possível cirurgia. O procedimento mais uma vez não foi realizado, e ele foi levado ao Hospital Regional da mesma cidade, onde ficou por mais dois meses.
 
Como o problema de saúde não foi solucionado, David foi transferido novamente para o Hospital de Base de Porto Velho, onde já está há 60 dias esperando. Agora, seus familiares estão procurando a Justiça de Porto Velho para que ela interceda a favor de David, autorizando a cirurgia com urgência para a troca da válvula que está em seu coração.
 
Nos últimos dias, segundo relatos de familiares que acompanham o paciente, a situação só está se agravando. David já contraiu Covid-19 dentro da unidade hospitalar, tem o corpo coberto por feridas ocasionadas por bactérias hospitalares. Em um de seus recentes episódios graves, David teve uma parte de seu pé esquerdo amputado.
 
Na última quarta-feira (09), o coloradense foi internado novamente na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Familiares temem, por conta de seu estado de saúde e do desenrolar desse processo, que o paciente não retorne com vida da internação.
 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS