BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

TRÁFICO: Cinco pessoas são presas vendendo drogas para caminhoneiros

Uma mulher agredida pelos policiais durante um ataque

FOLHA DO SUL

20 de Abril de 2020 às 11:36

Foto: Ilustrativa

Na madrugada do domingo, 19, cinco pessoas foram levadas para a Unisp (Unidade Integrada de Segurança Pública), em Vilhena, após serem flagradas com cocaína dentro de um carro de aplicativo de mobilidade urbana. O caso faz parte de uma investigação sobre o tráfico de drogas para caminhoneiros em Vilhena.
 
 
O Núcleo de Inteligência da Polícia Militar tinha a informação de que um carro de aplicativo era usado para vender cocaína aos motoristas que pernoitavam em postos de combustíveis que ficam nas saídas da cidade. Com isso, passou a fazer o monitoramento dos locais, com o objetivo de flagrar os suspeitos.
 
 
A polícia sabia que o carro era dirigido por um homem de 35 anos e, junto,  sempre tinha uma mulher de 21, quem entregava a droga para os clientes. Sendo assim, passaram a ter mais atenção quanto ao veículo e, na madrugada do domingo, após uma denúncia anônima, ele foi visto sair do bairro Ipanema. A guarnição iniciou uma perseguição até a avenida Beira Rio, no bairro São José, onde aconteceu a abordagem.
 
 
Dentro do carro estava o homem e a mulher já citados, e outras duas que se passavam por passageiras, de 26 e 27 anos. Com o homem estava R$ 433 e uma pedra quantidade de cocaína, além de um celular. Com garota de 21 anos estavam três invólucros de cocaína, um celular e R$ 893 em cédulas variadas espalhadas pela bolsa.
 
 
A moça mais nova confessou usar maconha, mas, não cocaína. Quando era menor, já foi apreendida por tráfico de drogas, junto com as irmãs e a mãe. Ao receber voz de prisão, a suspeita se alterou e tentou agredir a policial, e por isso foi preciso algemá-la.
 
 
Já a mulher de 26 anos estava com dois gramas de cocaína, pelos quais ela afirma ter pago R$ 50, mas, não quis falar de quem comprou. Já a terceira envolvida disse que usaria a cocaína junto com a amiga. Questionadas, elas afirmaram que só conheciam os suspeitos de vista.
 
 
Na bolsa da jovem de 21 anos também estava uma chave de motocicleta, que possivelmente serviu como moeda de troca em droga.
 
 
Na delegacia, os dois primeiros investigados entraram em contradição quanto ao percurso que foi percorrido por eles. Eles ficaram presos e devem responder por tráfico de drogas.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

NOVA DATA: Após adiamento, confira como fica o cronograma do Enem

NOVA DATA: Após adiamento, confira como fica o cronograma do Enem

Ministro da Educação anuncia, por meio de rede social, adiamento do prazo para se habilitar à prova. Pagamentos podem ser feitos até um dia depois da data final para garantir a participação. Até o meio-dia de ontem, mais de 5 milhões de pessoas tinham feito o cadastro

23 de Maio de 2020 às 10:36