COVID-19: TJRO retoma uso obrigatório de máscaras em suas dependências

Vacinação com doses de reforço é a medida mais eficaz para frear o avanço das infecções

COVID-19: TJRO retoma uso obrigatório de máscaras em suas dependências

Foto: Divulgação

 

Diante do aumento da taxa de transmissão de covid-19, em rondônia, o Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia determinou, a partir do dia 22 de novembro de 2022, o retorno da obrigatoriedade do uso de máscara de proteção facial a visitantes e a todos que trabalham nos órgãos do Poder Judiciário de Rondônia, em todo o Estado. A Administração do Poder Judiciário de Rondônia também alertou para a observância às medidas de prevenção ao contágio como a vacinação, higienização das mãos com água e sabão e álcool em gel.
 
A adoção da medida atende sugestão da Divisão de Saúde do TJRO e do comitê formado para acompanhar a situação da doença, com as informações técnicas dos órgãos oficiais, nos quais se alerta a estados e municípios sobre o aumento do número de casos de covid-19 no país e sobre a circulação de novas linhagens de variante do coronavírus causador da doença.
 
No último dia 16, o comitê esteve reunido com o juiz auxiliar da Presidência e secretário-geral do TJRO, Rinaldo Forti, no qual a situação atual foi repassada ao magistrado, por meio da apresentação de dados e de posterior relatório que atestou a necessidade da retomada da medida de prevenção.
 
O Comitê de Saúde se baseou no surgimento de novas variantes e taxas de incidência muito elevadas. Segundo a médica Ana Escobar, professora da Universidade Federal de Rondônia, não chega a 50% da população que tenha tomado as duas doses de reforço da vacina contra a covid-19. E os casos de internação, que evoluíram de forma grave, foram em pessoas que não tinham todas as doses de reforço.
 
Por isso, essas medidas de prevenção são urgentes, assim como a vacinação de reforço para todos os públicos, inclusive as crianças. A Divisão de Saúde também corroborou com a sugestão dos médicos consultores e manterá o afastamento de casos suspeitos e pessoas confirmadas com infecção respiratória.
 
A Disau, do TJRO, realiza o acompanhamento diário da doença, por meio de relatórios. Reuniões quinzenais serão feitas para monitoramento e avaliação da medida sanitária. 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

E M M M de Barros

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS