TRAVADO: Porto Velho cai 27 posições em ranking de competitividade nacional

No Norte, cidade perde Palmas (TO), Ji-Paraná, Cacoal e Vilhena, por exemplo

TRAVADO: Porto Velho cai 27 posições em ranking de competitividade nacional

Foto: Divulgação

O Rondoniaovivo recebeu com exclusividade o Ranking de Competitividade dos Municípios, que é uma ferramenta que chega à terceira edição e quer apoiar os políticos nas tomadas de decisão, com foco na melhoria da gestão das cidades.

 

A iniciativa analisa 415 municípios brasileiros (7,45% do universo de municípios), representando os municípios do país com população acima de 80 mil habitantes de acordo com a estimativa do IBGE para o ano de 2021.

 

Na atualização divulgada nesta semana, Porto Velho está na 298º posição, onde caiu 27 colocações em relação ao ano passado.

 

 

Na nova tabela, a capital de Rondônia aparece atrás de cidades como Palmas (TO), Ji-Paraná, Parauapebas (PA), Manaus (AM), Rio Branco (AC), Boa Vista (RR), Cacoal e Vilhena.

 

 

Detalhes

 

Em relação à edição anterior do estudo quatro novos municípios passaram a compor o levantamento: Viana (ES), Ibiúna (SP), Telêmaco Borba (PR) e Caçador (SC). Em conjunto, os 415 municípios em análise correspondem a 59,96% da população brasileira (127,91 milhões de habitantes).

 

Como resultado, a terceira edição do Ranking de Competitividade dos Municípios é composta por 65 indicadores, organizados em 13 pilares temáticos e 3 dimensões: instituições, sociedade e economia. Esta organização é fruto de ampla reflexão ao longo do projeto sobre quais são os temas fundamentais para se analisar a competitividade a nível municipal no Brasil.

 

Os potenciais mais destacados de Porto Velho na pesquisa são telecomunicações (73ª colocação, mas caiu 26 em relação à 2021), inovação e dinamismo econômico (88º e subiu 100 posições) e funcionamento da máquina pública (99º lugar, subindo três degraus).

 

 

Já os desafios são velhos conhecidos da população: meio ambiente (311º, caindo cinco colocações), segurança (312º, com queda de cinco posições), qualidade da saúde (317º, baixa de cinco lugares), acesso à saúde (336º), acesso à educação (388º) e saneamento (401º).

 

 

No geral, o único quesito geral que Porto Velho pode ter algum orgulho é em Economia, em 112º lugar, com elevação de 24 colocações, sendo que nos subquesitos inserção econômica ficou em 167ª posição, subindo 46 pontos, além de inovação e dinamismo econômico, ficando em 88º lugar, com alta de 100 colocações.

 

 

Já em sociedade, os dados são preocupantes, com índices em vermelho em todos os subquesitos: qualidade da saúde caiu 117 colocações (hoje em 317ª), meio ambiente (queda de 67 posições (em 311º) e saneamento (baixa de 39 lugares, ficando em 401º), entre outros.

 

 

Estado

 

O Ranking dos Estados também é uma ferramenta para ajudar os políticos de todo o país a melhorarem a gestão das principais áreas de atuação para o bem-estar da população.

 

A tabela geral ganhou uma expansão, com a incorporação de métricas de sustentabilidade. É a oportunidade de fomentar boas práticas para uma competição saudável rumo a justiça, equidade e desenvolvimento sustentável, segundo os responsáveis pelos dados.

 

Entre os 26 estados e o Distrito Federal, Rondônia ficou na 19ª posição, com queda de três lugares em relação ao ano passado. No portal do Ranking dos Estados não aparece em qual colocação Rondônia está em relação aos outros estados.

 

 

Os potenciais destacados pela pesquisa são solidez fiscal (6º lugar, com queda de duas posições), eficiência da máquina pública (produtividade dos magistrados e servidores do judiciário, além do índice de transparência – na 9ª colocação, com queda de uma), sustentabilidade social (desigualdade de renda e equilíbrio racial - 13ª posição), entre outras.

 

 

Já os quesitos que podem causar preocupação nos políticos em pleno ano eleitoral, também são aqueles que a sociedade mais sente os problemas diariamente: segurança pública (19º lugar, com queda de um degrau), educação (20ª posição), inovação (21ª colocação), sustentabilidade ambiental (25º lugar), entre outros.

 

Região

 

Entre os sete estados da região Norte, Rondônia ficou em terceiro, atrás do Amazonas e Tocantins, e à frente de Roraima (4º), Pará (5º), Acre (6º) e Amapá (7º).

 

O levantamento completo sobre Porto Velho pode ser acessado aqui e sobre Rondônia, aqui.

Direito ao esquecimento

Você já decidiu em quem votar para deputado(a) estadual, federal, senador(a) e presidente?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Clinica Maestria LTDA

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS