DESESPERO: ‘João Paulo é inocente’, diz mãe de jornalista que pede definição da justiça

Prisão aconteceu em dezembro do ano passado e João Paulo Prudêncio segue na cadeia

DESESPERO: ‘João Paulo é inocente’, diz mãe de jornalista que pede definição da justiça

Foto: Mãe está separada de João Paulo desde dezembro do ano passado - Arquivo Pessoal

A agonia da dona Maria Lucineide Inácio dos Santos Lima, de 58 anos, já dura pelo menos sete meses, desde quando o filho, jornalista João Paulo Prudêncio, foi preso e acusado pelo “amigo” Thiago da Cunha Alves de ser cúmplice da morte Monalisa Gomes da Mata, de 24 anos, no dia 06 de dezembro do ano passado.

 

O assassinato de Monalisa ocorreu em um apartamento, localizado no bairro Embratel, em Porto Velho. A jovem, vítima de feminicídio, era companheira de Thiago.

 

Suplício

 

Entres idas e vindas da justiça rondoniense, com depoimentos de testemunhas e até de companheiros de cela de Thiago, que afirmaram que ele confessou que João Paulo estaria de “gaiato” na história, sendo que João Paulo foi induzido ao erro pelo autor do crime, que também é conhecido como Cidão.

 

“A situação do João Paulo é a seguinte: já houve três audiências e está demorando muito o júri. O juiz só fala que tem que aguardar o júri. O João Paulo é inocente! Menos mau é que está em cela livre e trabalhando no presídio”, lamentou Maria Lucineide.

 

A mãe ainda segue como o desabafo, contando ao Rondoniaovivo o que tem ouvido do filho:

 

“Eu como mãe, tenho a convicta certeza de que ele não tem nenhum envolvimento com essa morte. Ele fala comigo com toda sinceridade da alma”.

 

E ela pergunta, entristecida: “Por que ele foi se envolver com um cara daquele?”.

 

A mãe de João Paulo Prudêncio finaliza: “O juiz que pensa que ele está envolvido, porquê estava com o Thiago na hora da morte da menina. O Thiago fez tudo sozinho. O João Paulo estava tão drogado que não ouviu os gritos de socorro da menina. Se ele tivesse ouvido, jamais teria deixado ele fazer isto”.

 

João Paulo trabalhando, feliz (à direita); o semblante hoje é de um homem sofrido e triste por estar preso há 7 meses - Foto: Montagem Rondoniaovivo

 

Desfecho

 

Segundo dona Maria Lucineide, o caso do jornalista está na 2ª Vara do Júri do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJRO), em Porto Velho, e o juiz responsável é José Gonçalves.

 

Por isso, a redação entrou em contato com a assessoria de comunicação do Poder Judiciário estadual, que nos informou que o caso está na fase “aguardando a realização de perícias”.

Direito ao esquecimento

Quem você acha que será campeão do Brasileirão 2022?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS