SUMIRAM: Todos os anos cerca de 40 mil pessoas desparecem no Brasil

Desse total, entre 10% e 15% somem sem deixar qualquer vestígio

SUMIRAM: Todos os anos cerca de 40 mil pessoas desparecem no Brasil

Foto: Divulgação

O desaparecimento de entes queridos é uma das maiores dores que acometem famílias brasileiras. Segundo a publicação mais recente do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, 62.857 pessoas sumiram em 2020.

 

A estimativa do Fórum Brasileiro de Segurança Pública é de que 40 mil crianças e adolescentes sejam dadas como em paradeiro desconhecido anualmente — e entre 10% e 15% desse total somem sem deixar vestígios.

 

O número de 2020 representa uma queda expressiva diante do observado em 2019, quando foram 79.608 casos registrados, mas pode ser sinal de uma falha nas notificações em razão da crise sanitária. Positivamente, porém, 31.996 desaparecidos foram localizados no ano de início da pandemia.
 
 
A ONG (Organização Não Governamental) Desaparecidos do Brasil é uma das que se empenham em conscientizar a população para o sumiço das pessoas.
 
 
A presidente da entidade, Amanda Boldeke, explica que muitos números estão desatualizados. Portanto, a quantidade de brasileiros com paradeiro incerto é bem maior do que o informado por fontes oficiais.
 
 
"Nem todos avisam a polícia nesses casos, e a estatística é sobre registros. Não existem dados oficiais de quantas crianças estão desaparecidas", afirmou.
 
 
Ela diz que 90% dos pequenos desaparecidos são encontrados, mas nem todos com vida. "Os 10% que não são encontrados vão se somando, ano após ano, e temos uma quantidade absurda de crianças e adolescentes desaparecidos no país, totalmente esquecidos pelos órgãos responsáveis e pela sociedade."
 
 
Boldeke destaca que o sumiço de menores é especialmente grave por ser sempre totalmente involuntário. Para ela, a violência extrema aliada à impunidade explica a triste realidade brasileira.
 
 
 
"Maus tratos e mendicância forçada causam fugas de casa. Doenças, abandonos, drogas, aliciamentos ou raptos para o trabalho escravo infantil, para a prostituição ou adoções ilegais, são muitas das razões que causam desaparecimentos. Precisamos, com urgência, que nossos pequenos tenham seus direitos constitucionais levados a sério pela sociedade num todo", afirma Amanda Boldeke.
 
 
No mês passado, o Senado Federal aprovou o Projeto de Lei nº 29/2019, que inclui o nome de crianças e adolescentes no Cadastro Nacional de Pessoas Desaparecidas (CNPD).
 
 
Até então, esses nomes constavam apenas em um cadastro próprio para menores, ativo desde 2010. Para a senadora Zenaide Maia (Pros-RN), uma das relatoras do projeto, a inclusão dos nomes em outro banco de dados garantirá mais agilidade nas buscas.
 
 
Direito ao esquecimento

Em qual desses quatro pré-candidatos você votaria se as eleições fossem hoje?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS