ACORDO DE CAMPANHA: Nomeação de Cristiane Lopes não agrada e web detona: ''espaladapro''

Nomeação da ex-vereadora teve repercussão negativa

ACORDO DE CAMPANHA: Nomeação de Cristiane Lopes não agrada e web detona: ''espaladapro''

Foto: Reprodução/Facebook

A notícia da nomeação de Cristiane Lopes como secretária Adjunta da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), não foi bem-vista pela população. Diversos foram os comentários de crítica a escolha do governador Marcos Rocha (sem partido) e também à própria ex-vereadora.
 
Misericórdia o Hildon Chaves teve que ensinar a mulher falar uma palavra em pleno debate kkkkkkkk, agora é secretaria de Educação? Uauuu!”, escreveu uma internauta, explicado a correção feita pelo prefeito a Cristiane Lopes. No debate da SIC TV, em 2020, Lopes pronunciou a palavra 'espaladapro' e o prefeito respondeu: 'candidata não se fala espaladapro, se fala esparadrapo'.
 
 
Em seguida, uma outra mulher seguiu o mesmo tom crítico em relação à escolha do governador. “O que ela entende de educação? Tantos profissionais da educação que são mestres e doutores, daí o governador nomeia uma jornalista!”.
 
 
Teve até quem apostou na derrota de Marcos Rocha após a nomeação de Cristiane. “Agora esse governador perde, não faz nada pro estado”.
 
 
Um homem também não poupou palavras para criticar a nomeação da ex-vereadora. “Cômico. Como a política funciona, ora sorrateira, ora sem credibilidade”.
 
 
Galho em galho
 
Cristiane Lopes ingressou na vida pública em 2016, quando assumiu o primeiro mandato de vereadora de Porto Velho pelo Progressista (PP), com 2.887 votos. Em 2018, ela se candidatou a deputada federal, também pelo PP, mas não foi eleita.
 
Na eleição seguinte, em 2020, Cristiane se candidatou à prefeita de Porto Velho com apoio de lideranças do PP, que investiram mais de R$ 1 milhão na campanha dela. Isso de acordo com a coluna Espaço Aberto do jornalista Cícero Moura.
 
A ex-vereadora foi ao segundo turno para disputar com Hildon Chaves (PSDB) e lá ganhou reforço do deputado federal Leo Moraes (Podemos). 
 
“Eu reconheço nela os valores e predicados de uma mulher aguerrida, zelosa, cuidadosa, afetuosa. Conversei muito com a Cristiane que fez um compromisso com a gente de que ela não está atrelada a grupos políticos e não tem que dar satisfação à caciques políticos”, disse Leo, declarando apoio a Lopes em uma live no Facebook.
 
O amparo rendeu resultados. Cristiane arrancou mais de 90 mil votos do eleitorado portovelhense. Entretanto, perdeu para Hildon que se reelegeu com 109.992 votos.
 
Após as eleições, Cristiane abandonou o Podemos, de Leo Morares, e, em pouco tempo, ingressou no governo Marcos Rocha, sendo nomeada como secretária-adjunta da Educação do Estado.
 
Cristiane Lopes tem 37 anos, é casada e é mãe. É jornalista e não possui formação na área de Educação.
 
A reportagem procurou Cristiane Lopes, mas não obteve resposta. Desde o anúncio da nomeação como secretária Adjunta da Educação do Estado, que o Rondoniaovivo tenta ouvi-la, mas ela, como comunicadora, não preza pelo respeito e ética de sua própria profissão e desqualifica o trabalho da imprensa. 
Direito ao esquecimento

Qual dos deputados federais de Rondônia, você considera mais atuante no Congresso Nacional?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública.

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS