SITUAÇÃO DEPLORÁVEL: Governo tem 10 dias para dar explicações sobre pacientes com larvas na boca

Conselho de enfermagem denunciou à justiça várias outras incompetências

SITUAÇÃO DEPLORÁVEL: Governo tem 10 dias para dar explicações sobre pacientes com larvas na boca

Foto: Coren | Paciente visto com larvas na boca no Hospital de Campanha da zona Leste

O deputado estadual, Anderson Pereira (PROS), pediu explicações do Governo de Rondônia, sobre denúncias feitas pelo Conselho Regional de Enfermagem de Rondônia (Coren/RO), em abril deste ano. 
 
Na cobrança, o deputado pede esclarecimentos do governo, após o Coren ter entrado com uma Ação Civil Pública, na 2ª Vara Federal Cível, da Seção Judiciária de Rondônia, relatando a falta de exigências mínimas da legislação referente a Enfermagem.
 
O conselho denunciou a falta de profissionais nas unidades, o que comprometia o estado biopsicológico destes, além de pacientes terem sidos encontrados em estado deplorável, durante intubação por covid-19 e o descaso, em relação aos medicamentos na unidade.
 
 
Apenas dois técnicos atendiam uma ala com até oito pacientes graves com covid-19. A equipe de fiscalização encontrou pacientes intubados com larvas na boca, caracterizando um cenário totalmente contrário à assistência e tratamento à saúde das pessoas internadas naquele setor. Uma violação à dignidade humana. Medicamentos vencidos também foram encontrados entre os frascos a serem ministrados aos pacientes”, afirma o relato do Coren.
 
Por esse motivo, o deputado Anderson envio um requerimento cobrando uma posição do governo, sobre as denúncias apresentadas pelo Coren, em juízo. 
 
Ao Rondoniaovivo, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), afirmou que no relato do Coren, não foram encontradas denúncias de pacientes com larva na boca.  “A direção do hospital afirma que, em nenhum momento foi citado no relatório do Coren-RO, apresentado ao hospital, sobre pacientes com larvas na boca e nenhuma foto foi apresentada”, informou a Sesau.
 
A denúncia do conselho foi apresentada pelo deputado, durante sessão na Assembleia Legislativa de Rondônia (ALE-RO), e aprovada pela mesa diretora. Após isso, foi enviado o requerimento para o Governo Estadual, que tem o prazo de 10 dias para responder. Caso não cumpra o tempo determinado, responderá por crime de improbidade administrativa.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS