ASSFAPOM: Policiais militares de Rondônia estão necessitando de apoio psicológico

O presidente da Assfapom afirmou ainda que a associação estará ingressando com ação judicial coletiva, na busca de tentar garantir um tratamento adequado para os que estão doentes.

ASSFAPOM: Policiais militares de Rondônia estão necessitando de apoio psicológico

Foto: Divulgação

A corporação militar perdeu, na manhã deste sábado (1), mais um de seus guerreiros. O Sargento da Polícia Militar, Paulo Santos, cometeu suicídio em sua residência, no Bairro Embratel.
 
Conforme informações de pessoas próximas à Paulo, o militar estava afastado de suas funções para a realização de tratamento psicológico. Já na manhã de hoje, o policial foi encontrado morto, com corte grande e profundo no pescoço. Este é o segundo caso de suicídio de militares em Rondônia apenas nesta semana. Na quinta-feira (29/02) a sargento Elisângela, do Corpo de Bombeiros, também ceifou a própria vida, em Guajará-Mirim.
 
“Temos muitos irmãos precisando de ajuda e tratamento, mas infelizmente o Estado não está fazendo um trabalho intensivo de acompanhamento desses profissionais”, comentou Jesuíno Boabaid, presidente da Associação dos Familiares e Praças da Polícia e Bombeiro Militar do Estado de Rondônia (Assfapom).
 
O presidente da Assfapom afirmou ainda que a associação estará ingressando com ação judicial coletiva, na busca de tentar garantir um tratamento adequado para os que estão doentes. “Não podemos mais deixar que outros casos aconteçam, sem que o Estado seja responsabilizado”, finalizou Boabaid.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS