APÓS REPERCUSSÃO: Índio da aldeia Kaxarari será transferido para UTI em Porto Velho

O Ministério Público Federal – MPF também interviu no caso

APÓS REPERCUSSÃO: Índio da aldeia Kaxarari será transferido para UTI em Porto Velho

Foto: Divulgação

O indígena Cesar Kaxarari, que buscava por vaga em um leito de UTI após ter os sintomas de uma infecção por COVID-19 agravada conseguiu ter sua transferência para Porto Velho garantida nesta terça-feira (16). 
 
De acordo com os familiares, após a repercussão do caso no jornal Rondoniaovivo, o secretário de Saúde, Fernando Máximo, acompanhou de perto a situação de Cesar Kaxarari. O Ministério Público Federal – MPF também interviu no caso. 
 
Cesar Kaxarari estava no Hospital Regional de Extrema de Rondônia, localizado na Ponta do Abunã, há aproximadamente 200 quilômetros do perímetro urbano de Porto Velho. A sua condição de saúde é preocupante. 
 
Responsabilidade 
 
A Saúde dos indígenas da etnia Kaxarari é gerida pela Distrito Sanitário Especial Indígena – DSEI do Alto Purus, localizada no estado do Acre, isso, mesmo os índios vivendo em território rondoniense. 
 
Além dos Kaxararis que vivem em Extrema de Rondônia (RO), DSEI Alto Purus é responsável pela Saúde dos índios de Boca do Acre (AM), Pauini (AM), Sena Madureira (AC), Manoel Urbano (AC), Santa Rosa do Purus (AC) e Assis Brasil (AC). 
 
Porém, o DSEI Alto Purus também recebe indígenas de outras regiões próximas. Em Porto Velho (RO) existe um DSEI, porém que não atende diretamente os índios Kaxararis que vivem dentro do território municipal da capital rondoniense.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS