COVID-19: Sintero defende a permanência da suspensão das atividades presenciais

Sindicato defende suspensão até que haja vacinação para todos os profissionais em educação

COVID-19: Sintero defende a permanência da suspensão das atividades presenciais

Foto: Divulgação

A pandemia causada pela Covid-19 trouxe diversos desafios e uma nova rotina para os trabalhadores em educação, em especial aos professores, que tiveram que se reinventar para atuar nas plataformas digitais, sem formação e experiência para desenvolver esse tipo de atividade. Entretanto, o Sintero considera que a suspensão das atividades presenciais deve permanecer em 2021, até que haja vacinação para todos os trabalhadores em educação. Para o sindicato, esta é a opção mais lúcida e cabível neste momento, tendo em vista o constante crescimento no número de contaminação e óbitos causados pelo vírus no Estado de Rondônia. 
 
 A grande preocupação sobre um possível retorno refere-se à preservação da vida dos trabalhadores em educação, dos alunos e de toda a comunidade escolar, uma vez que eles ficarão mais expostos ao vírus. É necessário assegurar que as instituições públicas terão estrutura e suporte necessário para garantir o retorno seguro para todos, respeitando as recomendações dos órgãos e especialistas em saúde. 
 
Destaca-se que recentemente, o Prefeito de Porto Velho admitiu colapso no sistema de saúde da capital e que o Governo de Rondônia tem transferido pacientes que aguardam tratamento da Covid-19 para outros estados brasileiros. Além disso, o último boletim emitido nesta terça-feira (26/01), com dados da Agência de Vigilância Sanitária (Agevisa) e da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), registrou 22 mortes e 1.239 novos casos de contaminação. 
 
Para o Sintero, ainda que o trabalho remoto tenha gerado sobrecarga de trabalho aos profissionais da Educação, visto que eles tiveram que se reinventar e buscar estratégias para ofertar um ensino de qualidade, o distanciamento social continua sendo o principal aliado contra a disseminação do vírus, pois evita que diariamente, milhares de pessoas circulem nas ruas e fiquem mais suscetíveis. Destaca-se ainda que grande parte dos trabalhadores em educação possuem idade avançada e doenças crônicas, portanto, fazem parte do grupo de risco. Diante disso, o Sintero informa que oficializou junto ao Governo de Rondônia e demais órgãos, para que os trabalhadores da Educação Básica de Ensino sejam inclusos no grupo prioritário do Programa Estadual de Imunização (PEI).
 
O Sintero manifesta preocupação diante do possível retorno das aulas presenciais em 2021, visto que a pandemia segue descontrolada no Estado de Rondônia, sem a existência de políticas públicas eficientes para conter a disseminação do vírus. O sindicato ressalta que solicitou uma audiência virtual com a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) para trata sobre o tema, de forma que um novo ano letivo de 2021 seja construído em conjunto, tendo como eixo principal, o bem-estar da comunidade escolar. 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS