BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

BOMBA RELÓGIO: Moradores fazem reparo e passam a usar ponte com risco de desabamento

A ponte de madeira foi queimada e para não ficarem isolados, eles se uniram e estão utilizando a estrutura que foi condenada por erros de engenharia

Rondoniaovivo

04 de Dezembro de 2020 às 10:59

Atualizada em : 04 de Dezembro de 2020 às 11:16

 

Moradores que utilizam a ponte do Córrego Jacu da Vala, conhecida como Ponte da Vala,  localizada na RO 005, em Porto Velho, cansados de esperar por um ação do Departamento de Estrada e Rodagens (DER), passaram a utilizar, desde a tarde da última quinta-feira (3), a ponte de concreto que existe no local, mas nunca foi utilizada por ter sido condenada devido a erros de engenharia, correndo o risco de desabar.

 

Essa ponte serve de ligação com Porto Velho para as comunidades de São Carlos, Vila Calderita, Agrovila Rio Verde, Nova Aliança entre outras áreas ao longo do Rio Madeira, responsáveis por abastecer a capital com produtos hortifrutigranjeiros.

 

Ela amanheceu incendiada na manhã da última quinta-feira (3), isolando essas comunidades. Os moradores se uniram e resolveram utilizar a estrutura da ponte de concreto condenada, mesmo com o risco de desabamento. Para isso, com recursos próprios arrumaram as duas cabeceiras e passaram a trafegar pela via.

 

Os moradores revoltados com o DER afirmam que desde de janeiro desse ano, a obras nessa ponte de concreto foram abandonadas pelo Governo de Rondônia. “A revolta é porque o Governo não liberou a ponte de concreto que já estava pronta e a obra foi abandonada pelo poder público. Foram gastos mais de R$ 4 milhões, tudo jogado fora”, denunciaram.

 

Um vídeo, mostrando a passagem do primeiro carro pela ponte está circulando nas redes sociais.

 

Veja o vídeo:

 

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS