BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

OPINIÃO: Procurador declara apoio a Hildon Chaves

Opinião de José Luiz Storer Jr

10 de Novembro de 2020 às 17:01

Foto: Divulgação

No próximo domimgo, dia 15 de novembro, VOTAREI EM HILDON CHAVES para PREFEITO novamente. Por que dos porquês ?
 
Mãos à obra: estou procurador geral de PVH, mas sou procurador municipal concursado há 25 anos. Nesse tempo, vi de perto 5 governos municipais, de todo tipo de ideológias. Todos mesmo, diga-se! Vi de tudo... Nessa última gestão, que terminará dia 31 de dezembro próximo, conheci um prefeito honesto, correto  e republicano.
 
É dizer: o Dr. Hildon Chaves nunca, nunca mesmo, deu espaço a trambicagem, a corrupção e a mal entendidos. Hildon Chaves é um homem honesto, trabalhador, inteligente, articulado poliricamente, e de bem com a vida. Sabe mandar, cobra metas e, o mais importante, ouve seus assessores. HILDON CHAVES NUNCA, EM 4 ANOS, PEDIU-ME PARA FAZER ALGO ERRADO OU, DAR O VELHO JEITINHO  EM ALGUMA SITUAÇÃO. O ATUAL PREFEITO É UM HOMEM SÉRIO!
 
Ademais disso, fez uma verdadeira transformação no jeito de governar, tendo como consequência, a visível melhora da nossa cidade, da velha Porto Velho. E saibam, esse homem enfrentou cartéis, rios e mares do atraso pra fazer o que fez. Sei o quanto ele relutou para ser candidato à reeleição. Hildon não precisa disso.
 
É doação pura!, típico de quem tem como signo a generosidade. Dito isso, afirmo: Hildon chaves merece ser prefeito mais 4 anos, Hildon merece um novo mandato. Reeleito ele conseguirar transformar de vez e dar progresso à nossa capital. Por isso e por tudo isso, vale muito votar HILDON CHAVES no próximo domingo. A cidade e o futuro de todos nós agradecem!
 
José Luiz Storer Jr, procurador municipal de carreira.
 
Ieda Chaves, Álvaro Mendonça, Tiago Miranda, Felipe Marques, Devanildo Santana, Basilio Leandro de Oliveira, Fábio Storer, Alexey Da Cunha Oliveira, Ivan Furtado, Dirceu Fernandes, Italo Cavalcante, Agnaldo Nepomuceno, Walter Waltenberg Silva Junior
 
*Este texto não reflete a opinião do jornal 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS