BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

SEM PREVISÃO DE BAIXAR: Dólar alto e verão amazônico disparam o preço da carne em Rondônia

Além da questão comercial ainda tem a questão do verão amazônico

Rondoniaovivo - João Paulo Prudêncio

08 de Setembro de 2020 às 16:07

Atualizada em : 09 de Setembro de 2020 às 08:59

Foto: Divulgação

O preço do quilo da carne nos açougues de Porto Velho vem assustando a comunidade e fazendo com que muitos consumidores busquem outros alimentos para substituir a carne, tão tradicional no prato diário do brasileiro médio.
 
De acordo com, Eric de Oliveira do Carmo, representante do setor, o principal fator desse aumento é a alta do dólar que está cotado acima dos R$ 5,30 fazendo com que os produtores do Estado prefiram negociar seus bois com quem paga na moeda dos EUA.
 
Mesmo com o Estado alcançando ótimos índices na pecuária, com o Dólar nessa cotação fica muito difícil que o preço da carne volte a baixar ainda esse ano em Rondônia. Para o produtor é bem mais vantajoso mandar a carne para fora do país”, afirmou Eric.
 
Além da questão comercial que interfere diretamente no preço da carne, o valor do boi tende a aumentar nessa época do ano em Rondônia por conta da questão climática.
 
Seca e queimadas deixam o boi mais magro e encarecem os meios de produção, fazendo com que esse valor seja colocado na venda final ao consumidor”, explicou Eric.
 
Entre os cortes de carne que mais aumentaram estão o patinho, músculo e acém, que são bastante consumidas pelas famílias no dia a dia. Cortes mais nobres como picanha e filé, mantiveram o preço e até diminuíram seu valor.
 
Confira a tabela comparativa dos preços dos cortes de carnes entre o mês de janeiro e outubro de 2020, lembrando que esses valores são correspondentes ao que sai da distribuidora, sendo que aumenta ainda mais nos mercados e açougues.
 
Veja os números:
 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS