BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

PANDEMIA: ‘Queremos a garantia de que podemos trabalhar’, diz dona do Mirante Madeira

O Restaurante Mirante Madeira ficou com as portas fechadas por mais de 60 dias e retornou ao atendimento de terça à domingo

Rondoniaovivo - João Paulo Prudêncio

02 de Setembro de 2020 às 09:14

Atualizada em : 03 de Setembro de 2020 às 08:28

Os prejuízos econômicos e sociais ocasionados pela pandemia de COVID-19 em Porto Velho foram sentidos de forma severa por grande parte da população, entre eles, donos de bares e restaurantes que foram impedidos de trabalhar por vários meses e agora iniciam uma gradual retomada das atividades.

Localizado em um dos pontos turísticos mais conhecidos de Porto Velho, o Restaurante Mirante Madeira ficou com as portas fechadas por mais de 60 dias.
 
De acordo com a proprietária, Veronica Ramalho, a abertura gradual do Mirante veio aliada ao cumprimento das normas técnicas estipuladas pelos órgãos de combate ao COVID- 19 no Estado.
 

 

“Nossa capacidade de atendimento está atendendo as normas do Decreto Estadual. Dois dias na semana realizamos a sanitização de todo ambiente, além da questão do controle de portaria. Não atendemos ninguém em pé, são tempos difíceis e todos nós estamos nos adaptando a essa nova fase, o que eu quero apenas é trabalhar”, afirmou Veronica Ramalho.
 
Porém, a insegurança em relação às constantes operações de fiscalizações e incongruências na redação do próprio Decreto Estadual em relação aos serviços que podem ser disponibilizados pelos estabelecimentos, levou Veronica e proprietários de outros restaurantes na cidade a impetrarem um Mandado de Segurança para garantir que esse setor permaneça ativo.
 

 

“Entramos com um Mandado de Segurança a fim de exercer nosso direito Legal, nosso direito de trabalhar e fazer valer o que está disposto no Decreto Estadual”, afirmou Veronica Ramalho.
 
Porto Velho está na Terceira Fase do projeto de combate a pandemia de COVID-19, sendo permitido o funcionamento de restaurantes, porém, bares e casas de show continua proibidos de funcionar.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS