BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ASSISTÊNCIA MÉDICA: Estado amplia leitos com reforma acelerada do Hospital Regina Pacis

A corrida contra o tempo para adquirir novos leitos para atender possíveis pacientes com coronavírus em Rondônia não para

ASSESSORIA/GOVERNO RO

15 de Maio de 2020 às 15:16

Foto: Divulgação

A corrida contra o tempo para adquirir novos leitos para atender possíveis pacientes com coronavírus em Rondônia não para. O governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde (Sesau), está  ampliando a rede em mais 80 leitos clínicos com a compra do hospital Regina Pacis, em Porto Velho,  que comportará, ao todo, 140 leitos para pacientes que não precisam de UTI.
 
Dando transparência das ações, autoridades e órgãos de fiscalização, como as promotoras da saúde Emília  Oiye e Flávia Barbosa, do Ministério Público Estadual, estiveram no local a convite do secretário da Sesau, Fernando Máximo, para  visitar a obra e avaliar como segue a reforma da unidade. Até o momento, 32 leitos já estão disponíveis, e os demais seguem sem interrupções, dentro do prazo.
 
“O que podemos ver é que o trabalho realizado tem sido bem executado. O serviço está de acordo com a proposta inicial, de fazer com que todas as estruturas possam estar prontas e em funcionamento o mais rápido. A ampliação de leitos na rede estadual é um passo a mais no combate ao novo coronavírus”, destacou Fernando Máximo.
 
Outros hospitais contratados, como o Santa Marcelina e Samar, estão recebendo pacientes enviados pelo Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron), que está chegando em 100% da capacidade de ocupação.
 
“Nos próximos 15 dias já poderemos transferir pacientes clínicos, de quadro leve, mas que necessitam de internação para o novo hospital”, pontuou Máximo.
 
AÇÕES DE COMBATE À COVID-19
 
O hospital e maternidade Regina Pacis pertencia à rede de saúde privada e foi comprado pelo governo do Estado no valor de R$ 12 milhões, que serão pagos em três parcelas. A compra faz parte da política de preparação para enfrentamento  à Covid-19 instituída pelo governador Marcos Rocha.
 
A segurança é item essencial, por isso o imóvel passou por uma rigorosa avaliação técnica, do terreno e infraestrutura pela Caixa Econômica Federal, Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci), Superintendência Estadual de Patrimônio (Sepat) e equipes de engenharia do Estado.
 
As obras seguem a todo vapor para atender de forma digna pacientes com Covid-19.
 
O estado de Rondônia conta, ainda, com leitos no Cemetron, na Assistência Médica Intensiva 24 horas (AMI 24h), no Hospital Regional de Cacoal, Hospital Regional de Buritis, Hospital Infantil Cosme e Damião, Hospital Santa Marcelina, Centro Médico Hospital Samar, Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro e Hospital João Paulo II .
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS