BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

MERCADO DE TRABALHO: Governo abre espaço a tecnólogos em editais de concursos públicos

O governo estadual já os ampara na organização de concursos públicos e de processos seletivos simplificados

ASSESSORIA/GOVERNO RO

18 de Março de 2020 às 14:45

Foto: Divulgação

Atuais e futuros tecnólogos ganham alento no mercado de trabalho. O governo estadual já os ampara na organização de concursos públicos e de processos seletivos simplificados.

 

A exemplo de advogados, eles também terão acrescentada a profissão nos próximos editais. Dentro da necessidade, a redação de editais do governo aceitará profissionais tecnólogos, informou o superintendente estadual de gestão de pessoas, Sílvio Luiz Rodrigues da Silva, em ofício ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado Laerte Gomes.

 

O deputado foi autor de indicação (0111/2019) para a contratação de servidores de nível superior pelo governo. Em sua justificativa, Laerte assinalou que, “em sua especialidade, o tecnólogo é pleno”, por ser detentor de formação superior que atende às áreas específicas no mercado.

 

“Em Rondônia, o pioneirismo da formação tecnológica começou com o funcionamento dos cursos de tecnólogo em gestão de recursos humanos e o de tecnólogo em empreendedorismo”, disse o deputado.

 

Ao longo da década, outros cursos se incorporaram, nas faculdades privadas em funcionamento no estado, e recentemente, no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (Ifro).

 

GRADUAÇÃO

 

O curso superior de tecnologia proporciona a graduação. Na Universidade Federal de Rondônia (Unir), o Núcleo de Tecnologia congrega os Departamentos Acadêmicos de Engenharia Elétrica, Engenharia Civil e Ciência da Computação.

 

Cursos superiores de tecnologia são abertos a candidatos que tenham concluído o ensino médio ou equivalente. Essa modalidade de graduação visa formar especialistas para atender campos específicos do mercado de trabalho. O curso superior de tecnologia possibilita aos egressos dar continuidade em seus estudos cursando a pós-graduação lato sensu (especialização) e stricto sensu (mestrado e doutorado).

 

Nem todo concurso público de nível superior aceita inscritos com nível tecnológico, apesar de ser legalmente reconhecido como tal, justamente pela duração menor que a de outros cursos. Tecnólogos podem até se candidatar a cargos públicos e privados em que a exigência seja ter o nível superior completo.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS