BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

TÉCNICOS: Unijipa realiza visita ao aterro de Cacoal

Professores e estudantes do curso de Engenharia Ambiental da Unijipa de Ji-Paraná conhecem estrutura e funcionamento do aterro sanitário regional da MFM Soluções Ambientais

Assessoria MFM

23 de Agosto de 2018 às 11:22

Foto: Assessoria MFM

As visitas técnicas aos aterros sanitários da MFM Soluções Ambientais estão produzindo mais conhecimento em Rondônia. Em Cacoal, na região central do Estado, universitários da Unijipa, de Ji-Paraná, visitaram toda a estrutura do aterro no município. Eles foram acompanhados de professores da faculdade, entre eles Raissa Fonseca, mestre em Ciências Ambientais, que afirmou: “A visita ao aterro é fundamental para que os estudantes tenham uma visão prática, e que isso faz toda a diferença na profissão”.

 

Raissa, que é engenheira ambiental, ficou feliz ao ver que a MFM está ajudando o Estado a resolver questões relacionadas ao meio ambiente. “A empresa (MFM) investiu bastante na solução em destinar corretamente e tratar os resíduos urbanos, o que é muito positivo também para a saúde pública”.

 

Estudante de Engenharia Ambiental na Unijipa, Luis Carlos da Costa Júnior destaca que Rondônia está melhorando seus índices de atendimento quando o assunto é o lixo urbano: “Sabemos que a MFM vai inaugurar seu terceiro aterro sanitário no Estado, o que mostra grande evolução”.

 

Luis Carlos agradeceu a empresa pela oportunidade de conhecer o funcionamento do aterro de Cacoal e ainda se apresentou como um dos possíveis parceiros da MFM. “Temos, nós, enquanto engenheiros ambientais, uma porta aberta que gera emprego e conhecimento”, avalia.

 

Mestre em Engenharia Civil, o professor da Unijipa Marcos Leandro Nunes ressaltou que a MFM atende todas as diretrizes da legislação ambiental brasileira para a operação de um aterro sanitário. “No Brasil, existe preconceito sobre aterro, o que pode ser desmistificado aqui em Cacoal, onde encontramos uma obra que segue literalmente os critérios técnicos”.

 

Alexandre Zandonadi, coordenador do curso de Engenharia Ambiental da Unijipa, ressalta que a inauguração do aterro sanitário regional de Ji-Paraná também vai estimular a inclusão social na região: “Em Ji-Paraná (Centro rondoniense), já temos uma cooperativa de catadores funcionando, mas é preciso avançar, com mais apoio do poder público e essa parceria que a MFM oferece, já em andamento especialmente em Vilhena (Sul de Rondônia)”.

 

A MFM Soluções Ambientais desenvolve um relacionamento de transparência da empresa junto ao público e comunidades. As visitas técnicas promovem interação e conhecimento. Não só com a comunidade acadêmica, como é o exemplo da Unijipa, mas com toda a sociedade organizada em Rondônia.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS