BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Roubo de armas aumenta o clima tensão causado por invasões da LCP

Roubo de armas aumenta o clima tensão causado por invasões da LCP

Da Redação

17 de Agosto de 2016 às 16:07

Foto: Divulgação

Roubo de Armas em São Francisco e assalto em propriedade em Seringueiras nesta terça feira assusta a população do Vale do Guaporé. Espingardas de pressão foram furtadas na última madrugada desta quarta feira.

Tudo foi registrado por câmeras de segurança. Nas imagens, aparecem três homens encapuzados. Há suspeitas de que um carro deu apoio pelas proximidades do local do roubo. Os suspeitos fugiram e deixaram um martelo todo de ferro, que foi usado para arrombar o estabelecimento comercial.

De acordo com o dono da loja, é possível que essas espingardas sejam adaptadas para o calibre 22, basta ser manuseada por alguém que tenha conhecimento ou seja armeiro.

Outro assalto

O número de roubos e assaltos tem aumentado na pacata região do Vale do Guaporé, e a policia investiga se há ligação com a Liga dos Camponeses Pobres (LCP), que ultimamente vem invadindo propriedades de pequenos e grandes produtores rurais da região, sempre usando armas e violência para intimidar e expulsar trabalhadores e agricultores de terras produtivas ao longo da BR 429.

Ainda ontem, dia 16, o retiro de uma fazenda localizada apenas a seis quilômetros do município de Seringueiras também foi assaltado. Dois homens encapuzados  e com armas em punho, invadiram e renderam os moradores das residências da fazenda a procura de dinheiro e objetos de valor, mas acabaram levando somente celulares e eletroeletrônicos. Os moradores da região estão muito assustados com as ameaças e dizem que a paz em Seringueiras acabou, desde que a LCP se instalou com a invasão de fazendas na região do vale do Guaporé.

Bloqueio na BR 429 Continua

Produtores rurais e moradores da região do Vale do Guaporé estão neste momento, pelo terceiro dia consecutivo, bloqueando a BR 429, na altura da ponte sobre o Rio São Miguel.

Desde segunda feira o Movimento Todos Pela 429, que inclui trabalhadores, agricultores, produtores rurais e moradores da região protestam pela retirada dos invasores, já que isso tem causado instabilidade na rotina calma daquela localidade. Uma decisão judicial de reintegração de posse ainda não foi cumprida, mas a expectativa é que nos próximos dias a PM, em uma forca tarefa conjunta com outros órgãos do Governo estadual executem o mandado pacificamente.

Enquanto isso não acontece, os manifestantes do Movimento Todos pela 429 continuarão no local onde há uma barreira e ninguém atravessa de um lado para o outro, a não ser em casos de emergência com ambulância.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS