BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Segunda torre do Porto Velho On Line opera em fase experimental

Segunda torre do Porto Velho On Line opera em fase experimental

Da Redação

03 de Abril de 2012 às 11:29

Foto: Divulgação

Já está em fase de testes a segunda torre do programa Porto Velho On Line, criado pelo prefeito Roberto Sobrinho, para disponibilizar internet grátis aos contribuintes que não estiverem com o pagamento do IPTU atrasado. A torre de 50 metros está instalada no pátio da Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito (Semtran). A inauguração está prevista para os próximos dias.
O sinal de internet será transmitido para outros 09 pontos instalados nas escolas Rio Madeira (bairro Nova Esperança), Semente de Araçá (São Sebastião I), João Ribeiro Soares (bairro Igarapé), na Avenida Rio de Janeiro com Guaporé (Agenor de Carvalho), Parque da Cidade e nas praças Getúlio Vargas, Marechal Rondon, Aluisio Ferreira e Madeira Mamoré.

A torre, a exemplo da primeira, instalada no pátio do Samu, vai operar com transmissão via rádio em duas frequências. A primeira, de 5.8 GHZ será para uso dos órgãos municipais localizados na àrea de abrangência da transmissão. A segunda, de 2.4 GHZ, é que será disponibilizada à população pelo Porto Velho On Line.

Para ter acesso à internet grátis, por meio do programa de inclusão digital da prefeitura, o morador precisa estar quites com o IPTU. Além disso, é necessário adquirir um kit composto de antena e rádio, que custa em torno de R$ 300,00. Já nos pontos instalados nas praças e parques o acesso será livre para qualquer pessoa, sem a necessidade de pagamento do imposto. Basta ligar o notebook, tablet ou o celular para acessar a internet. A velocidade de acesso será de 512 kilobytes por segundo. “Na terceira fase do programa, serão instaladas duas torres e dez rádios, sendo dois de cinco pontos e oito gigahertz; e oito de dois pontos e quatro gigahertz, mais infraestrutura, telefonia IP e câmeras de monitoramento de trânsito. O investimento previsto é de um milhão e duzentos mil reais, que engloba recursos federais na ordem de um milhão de reais, provenientes do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.          

“Os duzentos mil são de contrapartida da prefeitura”, adiantou Aldino Brasil, técnico da Secretaria Municipal de Administração (Semad), responsável pela implantação do programa Porto Velho On Line.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS