BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Ponta do Abunã "O último farrapo" ou o último apelo - Por Zé Gaúcho

Ponta do Abunã "O último farrapo" ou o último apelo - Por Zé Gaúcho

Da Redação

12 de Novembro de 2009 às 12:20

Foto: Divulgação

O nobre deputado "Walter Araújo", ao evocar o comando da "esquadra", numa tentativa de isolar a Comissão Interdistrital que elaborou o manifesto popular em abril de 2007 para abalizar o bom andamento do processo de emancipação para que pudéssemos ter êxito e de fato transformar esta rica região num pujante município em nosso Estado, o deputado aproveitou a dissidência de alguns de seus membros, e deu "asa" ao mais "afoito escudeiro" transformando-o numa espécie de "Mascote Farrapo"; o senhor “Bispo", na ânsia ou ganância de notoriedade popular entrou de "Cabeça" na empreitada: pergunta-se, teria o Mascote, conhecimento da falcatrua malvada, ou fora usado de forma inconsciente mas serventual? Seria o cúmulo da malvadeza... O povo não quer acreditar que estariam sendo passados por otários de interesses adversos ao nosso ideal, que não pode ser outro senão o de implantar o Município de Extrema de Rondônia para atender o melhor possível às necessidades de toda a região da Ponta do Abunã.

 

"É bom que se diga que o povo não gosta de baderna, o povo quer a solução...

Mas há certos ditados populares que refletem a mais pura realidade de fatos e comportamentos da evolução dos povos; então vejamos:

"Cada povo tem o representante ou o Governo que merece";

"A sabedoria não se mede pelas palavras pronunciadas mais pelas obras efetivadas"...;

"A mentira tem pernas curtas";

"A verdade é soberana"...

"O tempo é vivo, nós passamos, permanece o que fizemos"...

 

Entendemos seja oportuno refletirmos sobre esses ditos populares, que certamente trazem respostas ou "Caia a máscara" sobre muitos questionamentos: porque o plano de emancipação da Ponta do Abunã, não segue um rito definido, sem os "Enroscos" inexplicáveis e sem a menor lógica; Como é o caso do mandato de segurança interposto pelo M.P.E. condicionando que um município com quase 300.000 eleitores, alheios às nossas necessidades, alheios à nossa realidade, onde 80% dos moradores de Porto Velho não sabem o que é a Ponta do Abunã, nem onde fica; tamanha a alheiação e o desinteresse, portanto, não pode nem deve-se dar o conceito a esta grande maioria, de "parte diretamente interessada". Ademais estamos distantes e desassistidos, apesar do desenvolvimento próprio, ostentamos uma população de mais de 20.000 habitantes, 8.000 eleitores, quatro centros urbanos necessitando da presença da prefeitura e do Prefeito com os recursos constitucionais presente e efetivo; no entanto os prefeitos da nossa capital não nos atendem, e nos usam como pretexto, para justificar sua ineficiência ao precário atendimento da parte central de Porto Velho dando como desculpa a extensão do município, e apesar de ouvirmos constantes manifestações favoráveis à emancipação da Ponta do Abunã, pelo Senhor Prefeito, não é difícil imaginar a quem interessa a participação dos demais eleitores de Porto Velho em um plebiscito que a princípio desestabilizaria o orçamento da saúde, da educação e da segurança do estado de Rondônia.

 

Não é difícil imaginar também que o Senhor Prefeito não está só nesta empreitada malvada... Alguns poderão dizer, que é a lei, pois bem-sobre a lei  escreverei no momento de interpretá-la, mas adianto que já tem manifestação  do STF sobre o assunto... (vejam julgados de maio e junho 2007).

 

Agora precisamos identificar algumas figuras do plano malvado, que à princípio o entusiasta e principal "Assecla do deputado autor", o Sr. Bispo tido como "Mascote Farrapo central" com suas “tribas”; será que seria capaz de produzir todo efeito "Empate" (barrar no judiciário)? Sem que tenha toda uma rede (coligação) de "Oficiais Generais" de grande influência no "andar de cima", a encomendar tamanho embaraço a ponto de caracterizar toda a região, como se todos fossem um povo selvagem que pode ser manobrado como queiram a ponto do deputado "Walter Araújo" classificar, nosso comportamento insustentável comparando-o a um "Barril de pólvora".

 

É bom que o mesmo saiba que o povo é "Patchifico mas não é bobo nem cego". E talvez pela "Alienação", tenha lhe sobrado apenas o "Mascote Farrapo” com o chefe da facção WFK, porque não sabem produzir nem mandioca... Pois até os índios já perceberam a jogada, e os demais desconfiaram que seriam apenas escada de interesses muito suspeito. Mas precisamos dar um verso para alguns "Oficiais Generais"; em uma descrição recente, fiz menção a uma "Proeza" do deputado Walverde, em julho passado mencionei participação de um possível tubarão tigre, mas já é sabido que consta no grupo um ex-governador bem "plumoso" que não devemos dispensar em trazê-lo à "Arena" exibir sua "Ginga”... "O tempo é vivo, nós passamos, ficam nossos feitos e feitiços"...

 

Seria bom que as instituições entendam que até os mais moderados já desconfiam que não haverá solução legal, sendo este conceito talvez, o "estopim" que o grupo radical esteja aguardando como a "senha" para executar seus intentos, já avaliados pelo serviço de inteligência os possíveis desastres que "lecionados" deste pelotão alcaide promete exibir. Será que este pelotão com seus oficiais, que já não consegue mais encobrir seus instintos malvados, estarão dispostos a assumir os estragos, moral, social, cultural e econômico, viário e estrutural?...

 

Porém a fé e a esperança dos idealistas que aqui têm raízes, não cansam e não desistem e apelam e imploram às instituições, cientes que ainda há homens sensatos e imbuídos de espírito humano, cívico e de justiça que haverão de garantir a necessária tranqüilidade a uma população que pelos desmandos sofridos, torna-se um revoltado em potencial. Mas continuam com as "lamparinas do juízo" acesas, pois a civilidade é que propicia ao ser humano raciocinar com a razão e após a Declaração Universal dos Direitos Humanos, as civilizações adotaram a justiça como sendo o símbolo ou o significado da PAZ, e ao procurar-se justiça e paz há que o ser humano estar em paz consigo mesmo, não com maldade, por que a mentira tem pernas curtas, e a "máscara caiu"...

 

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS