BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Balcão de empregos do município amplia atendimento

Balcão de empregos do município amplia atendimento

Da Redação

27 de Março de 2009 às 17:28

Foto: Divulgação

O Balcão de Empregos da Prefeitura de Porto Velho está atuando desde o início desta semana com a utilização do Sistema de Gestão de Ações de Emprego (Sigae). O órgão oferece intermediação de mão-de-obra, encaminhamento para o Seguro Desemprego, emissão de Carteira do Trabalho e qualificação profissional.

A utilização do Sigae foi viabilizada com a assinatura de um convênio entre a Prefeitura e o Ministério do Trabalho, que oficializa o SINE municipal e destina um aporte maior de recursos para o órgão, “aumentando consideravelmente a capacidade de atendimento ao trabalhador”, segundo o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Social (Semdes), José Carlos Gadelha.

A Prefeitura estuda a elaboração de um projeto de lei para que todas as empresas instaladas na Capital sejam obrigadas a contratar através do Balcão de Emprego municipal, com exceção de profissionais especializados que não estejam cadastrados no órgão.

A implantação do SINE municipal iniciou em 2007. Desde então, a Semdes está trabalhando para a implantação de infraestrutura, aquisição de equipamentos e treinamento de pessoal. Nos próximos meses, as instalações físicas do Balcão de Empregos serão ampliadas e padronizadas, para atender às exigências do Ministério do Trabalho. Além disso, serão contratados profissionais, como psicólogos e assistentes sociais, para permitir um atendimento mais eficaz aos candidatos a empregos.

 

Melhores condições

O Sigae é um sistema adotado pelo Ministério do Trabalho em todo o Brasil que permite o cruzamento de dados dos candidatos a uma vaga com as exigências dos empresários para contratação. Com isso, crescem as possibilidades de inserção do trabalhador no mercado, com uma orientação mais embasada dos trabalhadores pelos técnicos do SINE municipal. O Sigae também permite o oferecimento de cursos profissionalizantes que atendam às exigência dos empresários e a expectativa dos trabalhadores.

A intenção, segundo o secretário da Semdes, José Carlos Gadelha, é melhorar as condições de acesso ao mercado de trabalho e aos cursos profissionalizantes oferecidos gratuitamente pela administração municipal. Parte dessas atribuições já vinham sendo executadas pelo município. “Em 2008, a Prefeitura incluiu mais de 900 trabalhadores no mercado e capacitou 600 pessoas através do sistema público de emprego e renda. Além disso, 800 trabalhadores foram qualificados pela Casa Brasil, e dezenas de trabalhadores participaram de cursos oferecidos pelo Planseq e o Projovem”, segundo o secretário.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS