BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Denúncia ? Patrimônio histórico está sendo desmontado e vendido como sucata

O alumínio já teria sido vendido. Os barracões de ferro já estão todos no chão. Toneladas de história da antiga EFMM que estão prestes a virar sucata .

Da Redação

01 de Setembro de 2007 às 12:19

Foto: Divulgação

*O Rondoniaovivo.com recebeu uma denúncia de que a antiga ?fábrica de beneficiamento de borracha?, localizada na confluência da rua Prudente de Moraes e Estrada do Santo Antônio, em frente ao 31º CSM do Exército teria sido vendida e seu atual proprietário, que pretende construir um condomínio de luxo no local, desmontou os antigos barracões de ferro. *O alumínio já teria sido vendido. Os barracões de ferro já estão todos no chão. São algumas toneladas de história da antiga estrada de ferro Madeira Mamoré que estão prestes a virar sucata . *Luis Leite, presidente da associação amigos da Madeira Mamoré e superintendente do Iphan- Instituto Patrimônio Histórico e Nacional disse a reportagem que independente da propriedade do terreno, vai se posicionar contra a dilapidação da história de Rondônia . * ? Se a área era da União, temos que averiguar a cadeia documental em que a concessão federal passou para propriedade particular? afirmou o arquiteto. *Segundo Leite desde a implantação do Iphan em Rondônia, todo atentado ao patrimônio histórico passa a ser crime e vai ser investigado com rigor. *A gerência de patrimônio da união, através de seu superintendente, Antônio Roberto dos Santos disse à reportagem que a área faz parte de um levantamento que está sendo feito pela GPU em Rondônia e faria parte do Titulo Candelária. O relatório final ainda não está concluso. *Sengundo Santos, as benfeitorias feitas por particulares na área não pertencem á União e podem ser desmontadas e vendidas. *?Aquelas construções não foram tombadas pelo patrimônio histórico e podem ser demolidas? afirmou Santos. *De acordo com informações apuradas pelo Rondoniaovivo.com, a área até ser vendida pertencia á família Lobo. * Mais informações em instantes....
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS