NO CATAR: Brasil é o favorito para ganhar a Copa do Mundo de 2022

Invencibilidade da seleção aumenta as apostas para o hexacampeonato

NO CATAR: Brasil é o favorito para ganhar a Copa do Mundo de 2022

Foto: Pixabay

Faltando poucos dias para o começo da maior competição mundial de futebol, o Brasil chega com grande favoritismo para levar mais um título. Caso a vitória venha, a seleção brasileira se tornaria hexacampeã, prêmio que nenhum outro país tem. A Alemanha e a Itália (que não estará na Copa de 2022) ganharam quatro vezes e o Brasil venceu cinco vezes. 
 
O favoritismo, porém, não é só por conta da história brasileira. Nas últimas competições, o Brasil tem se destacado e mostrado que chegará forte para os confrontos no Qatar. 
 
Lições aprendidas nos últimos anos
 
Quem acompanha o futebol brasileiro sabe que o país passou por momentos difíceis nos últimos anos. Desde a derrota por 7x1 contra a Alemanha, em solo nacional, a seleção precisou se reinventar, traçar novas estratégias e suar a camisa para voltar a ser respeitada mundo afora. Imaginar que o time mais premiado da história teria uma derrota tão arrasadora era improvável, mas aconteceu. 
 
O jeito foi seguir em frente, ver o que poderia ser aprendido e continuar focado no futuro. Na Copa da Rússia, o Brasil chegou em 6º e, apesar de não estar no top 3, apontava que estava mais maduro e fortalecido do que na competição de 2014. 
 
Como sempre, cada Copa é única e em 2022 não será diferente. O cenário será outro, muitos jogadores também e a liderança do técnico Tite, que acumula títulos nos times em que passa, também poderá trazer vantagens ao time. 
 
Por que o Brasil é favorito em 2022
 
O Brasil não é favorito apenas para os brasileiros. Como é possível ver na https://academiadeapostas.com/ e nas principais casas de apostas do mundo, a seleção canarinho tem tudo para fazer bonito este ano.
 
Para entender melhor - e ter esperanças concretas - basta olhar para os últimos jogos. O Brasil conquistou o 1º lugar nas eliminatórias da Conmebol de forma invicta. Dos 17 jogos, o time ganhou 14 e empatou 3. Essa foi a primeira vez que a seleção não sofreu qualquer derrota na fase pré-Copa. 
 
No último amistoso antes do torneio mundial, o país também fez bonito. O confronto foi contra a Tunísia, na França, e o placar final foi 5x1. Apesar do resultado final, a competição foi tensa e um grande teste para Tite, que aproveitou para usar algumas estratégias em campo antes da grande estreia. 
 
Além da performance brasileira, a primeira fase parece estar acessível. O Brasil caiu no Grupo G, junto com Sérvia, Suíça e Camarões. A primeira partida será contra a Sérvia, no dia 24 de novembro, às 16h de Brasília. 
 
Embora haja uma grande expectativa em torno do Brasil, especialistas apontam que outros times também prometem ir bem e dificultar a conquista brasileira. Argentina, França, Bélgica, Espanha, Alemanha e Inglaterra completam o ranking 7 da Fifa antes do começo da Copa. Vale notar que, com exceção da Bélgica, todos os outros times têm pelo menos um título mundial. 
 
O favoritismo apenas não garante a vitória. O Brasil já foi favorito três vezes, segundo o ranking da Fifa. Na França, em 1998, ele perdeu a final contra a seleção da casa. Na Alemanha (2006) e na África do Sul (2010), ele foi até as quartas de finais. Por sua vez, os maiores favoritos em 2002 eram a França (que havia ganhado a última competição) e a Argentina. Ambas as seleções não passaram da primeira fase e o Brasil conquistou na ocasião o 5º campeonato. 
 
Como se percebe, estar bem antes da Copa não garante o título. Ainda assim, chegar invicto à maior competição mundial de futebol ajuda a dar esperanças a quem não vê o time ganhar há 20 anos. Quem sabe dessa vez a seleção brasileira traz a taça para casa.
Direito ao esquecimento

Qual você acha que será o resultado do jogo entre Brasil e Suíça nesta segunda-feira (28)?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS