BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

LUTO: Morre em Porto Velho o ex-árbitro Lourival Domingos Becão

Becão lutou pela profissionalização da arbitragem rondoniense em âmbito nacional e conseguiu que árbitros rondonienses apitassem ou atuassem como auxiliares em jogos do Campeonato Brasileiro

Rondoniaovivo

08 de Setembro de 2020 às 16:31

Atualizada em : 09 de Setembro de 2020 às 09:29

Foto: Divulgação

Morreu agora a pouco na capital, vítima de câncer, aos 67 anos, o ex-árbitro e jogador de futebol Lourival Domingos Lopes ´Becão´. Lourival era um grande incentivadores do futebol de base, profissional e de veteranos, e árbitro de futebol. 
 
Becão lutou pela profissionalização da arbitragem rondoniense em âmbito nacional e conseguiu que árbitros rondonienses apitassem ou atuassem como auxiliares em jogos do Campeonato Brasileiro.
 
Destaque
 
Becão foi o primeiro arbitro a fazer história na região amazônica, no Copão da Amazônia era conhecido como “Demônio da Amazônia”, pela sua postura e respeito em campo.
 
Além de árbitro, Becão também foi técnico de várias equipes do futebol rondoniense, Ele era pai do atleta Lourival Júnior de Araújo Lopes, zagueiro que iniciou sua carreira no futebol paulista, jogou no exterior até chegar ao futebol carioca e da bandeirinha Márcia Caetano.
 
 
Carreira
 
Becão começou a carreira de árbitro por acaso, em 1972, em um jogo chamado Pernas de Pau. Ele contou que apitou a decisão do campeonato, entre Kalifa e Fortaleza, porque não havia ninguém para apitar. Becão disse que recebeu muitos elogios e depois disso passou a apitar jogos no amador.
 
Em 1982 fez um curso da federação. Cinco anos mais tarde chegou ao quadro nacional da CBF.
 
Becão apitou três jogos pelo Copão da Amazônia e ficou conhecido como o árbitro revelação da Região Norte.
 
Lourival foi presidente do sindicato dos árbitros, diretor do futebol amador, técnico do Cruzeiro-RO, Flamengo-RO, Moto Clube-RO, Ferroviário, administrador do Deroche, ginásio Cláudio Coutinho e estava na administração do Aluizão, pela oitava vez.
 
Em entrevista disse que pediu para sair do trabalho porque o Governo não estaria dando a estrutura que precisava para trabalhar.
 
Recetemente o programa Sport.Com, do Rondoniaovivo, entrevitou Becão e seus dois filhos, Junior e Márcia, relembre.
 

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS