ESPAÇO ABERTO: Pesquisa sobre orientação sexual aponta 24 mil adultos homossexuais em RO

ESPAÇO ABERTO: Pesquisa sobre orientação sexual aponta 24 mil adultos homossexuais em RO

Foto: Divulgação

IDEOLOGIA DE GÊNERO
 
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou levantamento relativo à orientação sexual da população brasileira. A pergunta foi feita durante a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), realizada em 2019, e a resposta foi autodeclaratória. A estimativa é divulgada em caráter experimental e tem intervalo de confiança de 95%.
 
3 MILHÕES 
 
De acordo com a PNS, em todo o Brasil, quase três milhões dos 159 milhões de brasileiros com mais de 18 anos declararam serem homossexuais ou bissexuais, o que correspondeu a 1,8%, e cinco milhões (3,4%) de pessoas recusaram a responder à pergunta ou disseram que não sabiam.
 
COMPARAÇÃO
 
O percentual de pessoas que informaram serem homossexuais ou bissexuais variou de 0,6% em Tocantins e 2,9% no Distrito Federal.
 
NORTE
 
Em Rondônia, eram 1,2 milhão de habitantes maiores de idade, sendo que 24 mil (1,9%) declararam ser  homossexuais ou bissexuais e 81 mil (6,4%) recusaram a responder ou falaram que não sabiam.
 
MEDO
 
O índice de 91,6% de pessoas que declararam serem heterossexuais foi o menor do país. Maria Lucia Vieira, coordenadora da pesquisa, enfatiza que o número de pessoas que não quiseram responder pode estar relacionado ao receio do entrevistado de se autoidentificar como homossexual ou bissexual e informar para outra pessoa sua orientação sexual.
 
AQUI NA CAPITAL
 
Já em Porto Velho, 95,1% dos 374 mil habitantes com mais de 18 anos responderam serem heterossexuais; 2,1% (oito mil pessoas) informaram serem homossexuais ou bissexuais e 2,8% (11 mil pessoas) não quiseram responder ou falaram que não sabiam.
 
 
OBSERVAÇÃO
 
A PNS não coletou dados sobre identidade de gênero, mas o IBGE estuda metodologia para incluir esse tema em suas pesquisas, “A coleta dessa característica da população nas pesquisas domiciliares requer uma abordagem diferenciada e estudos complementares por parte do Instituto”, disse a coordenadora da pesquisa.
 
AINDA HOJE
 
Começou ontem e vai até quinta Workshop promovido pela Associação Rondoniense de Municípios (AROM),  com o Departamento do Programa Calha Norte, no Complexo do Teatro Banzeiros, em Porto Velho. O evento é voltado para gestores, engenheiros, técnicos em licitação e técnicos da área de convênios.
 
NA SEQUÊNCIA
 
Amanhã e nos dias 1 e 2/06, os técnicos do DPCN realizarão palestras e oficinas com o objetivo de capacitar os técnicos municipais, responsáveis pela celebração, acompanhamento e prestação de contas dos respectivos convênios firmados com o Calha Norte.
 
PESQUISA
 
Dois artigos do pesquisador da UNIR Raniere Garces Costa Souza, foram publicados na revista científica do Instituto de Pesca. Um deles destacou a reprodução da  sardinha-do-gato (Anchovia surinamensis) que é um peixe de pequeno porte de interesse comercial e ecológico da bacia Amazônica.
 
 
NA PRÁTICA
 
Para entender a dinâmica reprodutiva e populacional dessa espécie, foram realizadas pescarias experimentais nos períodos de seca e cheia nos anos de 2019 e 2020, no lago Cujubim, em Porto Velho. 
 
ESTAÇÕES
 
O estudo teve como objetivo analisar o padrão sazonal (seca e cheia) para o período reprodutivo e a dinâmica populacional da Anchovia surinamensis nessa região, que resultou na coleta de 870 indivíduos.
 
OUTRA QUALIDADE
 
“sardinha-do-gato”  existe em áreas de várzea ao longo da América Latina. É muito apreciada pelas comunidades ribeirinhas da Amazônia como fonte de proteína animal. Neste estudo, foram analisadas as preferências alimentares e os parâmetros abióticos que influenciam o fator de condição da espécie.
 
DESTAQUE
 
Raniere Garcez é engenheiro de Pesca , Mestre em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia, na Área de Política e Gestão Ambiental e doutor em Biologia de Água Doce e Pesca Interior, pelo Instituto Nacional de Pesquisas na Amazônia (INPA).
 
 
COMEMORAÇÃO
 
Rosângela Castelo, Chefe do Setor de Comunicação do Governo, comemorou com sua equipe a cobertura jornalística na Rondônia Rural Show. Rosângela destaca que houve empenho generalizado para atender com rapidez todos os veículos do Estado.
 
 
COMEMORAÇÃO 2
 
Além de abastecer o site do Governo de Rondônia com o máximo de informações sobre a feira em tempo real, a equipe da Secom, realmente, procurou organizar corretamente a agenda das autoridades visando resolver demandas de radialistas e jornalistas.
 
OPINIÃO
 
Mesmo com todas as "intempéries" que norteiam a busca de informações junto a uma gestão majoritariamente de militares, a Secom melhorou consideravelmente seu trato com a imprensa do Estado na gestão de Rosângela. Especializada em marketing, a nobre colega sabe que a boa relação com profissionais de imprensa pode tornar a notícia ainda mais interessante.
 
GASTÃO**
 
Tem um ditado popular que diz que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar, mas no Reino Unido ele caiu. Na verdade, foi um "raio de sorte" que desafiou até mesmo a matemática dos organizadores das loterias no país.
 
 
EM DOBRO
 
Um casal foi o primeiro do mundo a ganhar dois prêmios milionários da loteria Euromillions. A probabilidade matemática de se ganhar dois prêmios como estes são de 1 em 283 milhões. 
 
9 ANOS ATRÁS
 
No ano de 2013, o casal acertou os números da sorte ao jogar na loteria e recebeu 1 milhão de libras (equivalentes a mais de 4,5 milhões de reais atualmente). Mês passado eles ganharam mais 1 milhão de libras. 
 
MAIS UM
 
Três semanas atrás, outro casal, também no Reino Unido, ganhou com uma aposta de bilhete único o maior prêmio de loteria da história do Reino Unido. Joe e Jess Thwaite levaram 184 milhões de libras, equivalentes a mais de R$ 1 bilhão. 
 
 
 
OPINIÃO
 
Esse comentário de hoje sobre loterias é para mostrar que não há sigilo onde existe preocupação com transparência, principalmente quando se trata de sorteios envolvendo dinheiro.
 
OPINIÃO 2
 
Enquanto no Reino Unido é uma obrigação mostrar quem ganhou na loteria e a entrega do respectivo prêmio, no Brasil a Caixa Economica Federal age na contramão. Primeiro não avisa ganhador que por algum motivo não foi procurar o prêmio, mesmo tendo acesso ao casdastro de quem ganhou usando cartão de crédito ou conta pessoal.
 
 
OPINIÃO 3
 
Depois, usa a desculpa esfarrapada de que é preciso manter o sigilo do ganhador por medida de segurança. Baita conversa mole. Se fosse assim, os milionários do país teriam que ser anônimos ou então não sair de casa.
 
NOVO JOGO
 
"Detalhes" a parte, a CEF lançou a Milionária. Uma loteria ainda mais difícil que a Mega Sena. Na Mega, a chance de acertar com uma aposta simples de 6 números é de uma em 50 milhões. Na milionária, as chances de ganhar são de uma em mais de 238 milhões.
 
DESENHO
 
** Gastão é um personagem de Walt Disney, primo do Donald, e conhecido como o pato mais sortudo do mundo.
 
 
INÉDITO
 
Ao parar para abastacer o carro em um posto de combustível em Ji-Paraná, a frentista Ellen Ribeiro perguntou se eu gostaria que ela olhasse a água e o óleo do veículo. Impossível não fazer o registro.
 
 
INÉDITO 2
 
Moro há 9 anos em Rondônia e foi a primeira vez nesse tempo que vejo um frentista se oferecer para fazer isso. Em São Paulo, Rio, Minas ou região Sul, isso é uma rotina. Até porquê, o funcionário ganha uma comissão, por exemplo, ao vender um litro de óleo.
Direito ao esquecimento

Você acha que os escândalos do Governo Bolsonaro prejudicam a pré-candidatura à reeleição?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS