ESPAÇO ABERTO: O desleixo com o cidadão e o abandono de um cartão postal da cidade

ESPAÇO ABERTO: O desleixo com o cidadão e o abandono de um cartão postal da cidade

Foto: Divulgação

ENGANAÇÃO
 
Quando é para mentir pra população, fica difícil escolher qual o político tem melhor notório saber sobre o tema. Todos são oconcur, alguns com especialização, outros nem tanto. Evidentemente e felizmente, toda regra tem sua exceção.
 
9 ANOS ATRÁS
 
Mas vamos ao tema. Em janeiro de 2014 foi  lançada a obra dos sonhos para o lazer da população. Seria um local sossegado, para atividades físicas  e reunião de família. Coisa daquele momento de jogar conversa fora, numa boa. Bem descontraído.
 
AGILIDADE
 
Como era algo para tornar a vida do cidadão de Porto Velho mais agradável e saudável, havia a preocupação de exigir pressa da empresa contratada para realizar o projeto. Afinal, era um contrato de 20 milhões.
 
FARTURA
 
Com tanto dinheiro assim no negócio é claro que a empresa contratada prometeu entregar a obra do novo Espaço Alternativo em 6 meses. Já tinha gente até se programando para montar time de futebol de areia e de vôlei e competir nas quadras esportivas previstas no projeto.
 
 
AMPLITUDE
 
Mas o empreendimento ia muito além disso. O espaço utilizado para caminhadas e lazer, seria também transformado em praça, otimizando a área de quase 178 mil metros quadrados.
 
GIGANTE
 
Recebendo o devido destaque que merecia, o projeto ganhou o nome de  Canais da Cidadania, justificando que o orçamento de R$ 20 milhões também  previa  revitalização e urbanização de córregos urbanos.
 
VIDA REAL
 
Era tanta promessa pra uma coisa só, que a comunidade só conseguiu ver parte da lorota realizada somente quatro anos depois.  Em abril de 2018, foi inaugurada a passarela do Novo Espaço Alternativo, de Porto Velho.
 
PECULIARIDADES
 
O monumento foi considerado uma escultura urbana com 184 metros de extensão, construída com aço anti-corrosivo. O projeto arquitetônico foi considerado moderno, garantindo o embelezamento do local para virar cartão postal da cidade.
 
TEM MAIS
 
Mas a passarela era só uma parte da Porto Velho com ares europeus que se imaginava. Tinha ainda o estacionamento para mais de 2.500 veículos previsto para ficar pronto em 60 dias. No caso em questão, junho de 2018.
 
HISTÓRIA
 
Para ficar completo o devaneio governamental, o diretor-geral do DER na época disse que o local teria também um memorial com totens contanto a história de Rondônia por meio de fotografias. Toda estrutura seria entregue para a prefeitura gerenciar.
 
MUNDO REAL
 
As fotos em destaque são de ontem à noite. Isso que o amigo leitor vê é o tal Espaço Alternativo dos Sonhos para fazer inveja  às demais capitais brasileiras.
 
 
MUNDO REAL 2
 
Nem morcego consegue voar na região de tão escuro que o local está. Para apreciar a passarela, o visitante tem que se aproximar dos carrinhos dos ambulantes que permitem  um pouco de claridade  no seu entorno.
 
 
MUNDO REAL 3
 
Aliás, a escuridão até parece ser estratégica para esconder a imundice em que está a estrutura da passarela. Duas latas de cal, que custam em média  30 reais, pelo menos serviriam para identificar uma silueta da  obra. 
 
MUNDO REAL 4
 
O mais grave nisso, é que tem uma faixa de pedestre junto à passarela onde também há um poste de energia. Como a gestão da EMDUR não é desse planeta, tudo deverá permanecer  do jeito que está.
 
 
MUNDO REAL 5
 
Fico imaginando quem será  a criatura que vai se aventurar a usar aquela  faixa de pedestre. O mais bizarro nisso tudo é que alguém andou pintando a faixa de pedestre, provavelmente  para auxiliar capivaras e jacarés  que possuem excelente visão noturna e às vezes saem do mato e dão uma passeada pela pista.
 
MUNDO REAL 6
 
Ainda sobre a tal opção saudável de descanso e bate papo para a família, só se for na área sob responsabilidade da Base Aérea de Porto Velho, onde o barulho infernal não passa nem no portão. 
 
CONTRATADOS
 
Outra coisa utópica em nossa capital é um setor de postura que fiscalize barulho além do permitido. No site transparência da prefeitura tem um punhado de gente que recebe para tal finalidade, mas na prática não sei o que esse povo faz.
 
OUTRO LADO
 
O Governo de Rondônia informou que a licitação para o estacionamento está prevista para acontecer no mês que vem, em 8 de junho. A manutenção e o paisagismo, onde ta a responsabilidade referente a pintura que citei, é de responsabilidade da Gerência de Ações Urbanísticas ( GAU/SEOSP). Não existe projeto de memorial em totens.
 
OPINIÃO
 
Sobre a licitação no mês que vem,  se acontecer realmente, será com apenas 9 anos de atraso. Sobre esse setor chamado GAU, imagino que seja composto por alienígenas, todo mundo já ouviu  falar, mas ninguém nunca viu uma criatura pessoalmente. Mofando em uma gaveta da SUPEL,  tem ainda um projeto de comunicação visual. Tal projeto dispensa comentários, diante da realidade que se vê lá no Espaço Alternativo.
 
OUTRO LADO 2
 
Agora a prefeitura. A  EMDUR  não disse como vai resolver o problema do breu, mas informou que a passarela é um ponto de referência no Espaço Alternativo e um dos locais mais prejudicados pela escuridão. Sensacional! Os bebês que nasceram ontem na Maternidade Municipal também já sabem disso.  
 
BOM EXEMPLO
 
Atender bem um cliente é obrigação para quem trabalha com vendas, mas em muitos lugares encontramos funcionários mal humorados, mal educados e sem nenhuma vontade de dar atenção para quem chega em uma loja ou qualquer outro tipo de estabelecimento comercial.
 
BOM EXEMPLO 2
 
Fui na Havan, na Jorge Teixeira, e ao pedir informação sobre um produto que não estava encontrando, o gerente João Eduardo, que não me conhecia, largou o que estava fazendo para me dar atenção. Fácil entender porque o rapaz tão jovem já é chefe da loja.
 
MAL EXEMPLO
 
Na Jeep Raviera, já o atendimento está longe de merecer elogios. Meia hora aguardando aparecer um funcionário no setor de agendamento. Quando ele surge, diz que o cliente tem que agendar serviço pelo whats. Parece até repartição pública. O curioso é que quando é para vender os funcionários trombam uns com os outros. 
 
NECESSIDADE
 
Deputado Neidson (PODEMOS) visitou o Hospital Perpétuo Socorro de Guajará-Mirim para acompanhar  instalação das centrais de ar condicionado adquiridas através de emenda parlamentar de sua autoria, no valor de R$ 126 mil.
 
 
MAIS DE 30
 
Ao todo, 35 centrais de ar foram compradas pela Prefeitura Municipal e estão sendo instaladas nas salas já em funcionamento. Nas alas que ainda passam por reforma,  as centrais de ar  serão instaladas após conclusão dos trabalhos.
 
MAIS DE 9 BI
 
A Associação Rondoniense de Municípios (AROM) informou que a primeira transferência do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) de maio foi de R$ 9.272.796.584,61. O valor é 27,13% maior que o mesmo repasse feito em 202.
 
PERDA
 
No entanto, se considerada a inflação do período, as prefeituras receberão 15,52% a mais. O montante, referente à arrecadação do Imposto de Renda e sobre Produtos Industrializados (IR e IPI) de 20 a 30 do mês anterior, já está nos cofres municipais segundo a AROM.
 
DIFERENÇA
 
O FPM apresentou crescimento de 25,19% ou 13,15% com a inflação, nos últimos cinco meses, em comparação com o mesmo período do ano passado.
 
Direito ao esquecimento

Em qual desses quatro pré-candidatos você votaria se as eleições fossem hoje?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS