ESPAÇO ABERTO: Salvadores da pátria com solução para tudo se preparam para enganar o eleitor

ESPAÇO ABERTO: Salvadores da pátria com solução para tudo se preparam para  enganar o eleitor

Foto: Divulgação

HUMILDADE
 
Impressionante o comportamento de alguns pré-candidatos a deputado  para as próximas eleições aqui no estado. Parecem ter passado por uma metamorfose, mas quem conhece bem as figuras sabe que isso é temporário.
 
ENGODO
 
Como diz uma jornalista fuleira – não no sentido de incompetência, mas de zueira mesmo -  que conheço: o golpe ta aí, cai quem quiser. A falsa transformação tenta revelar  gente com ética ímpar, inquestionável, quando na verdade o perfil é outro.
 
SEMBLANTE
 
O problema é que  por mais que tentem esconder sua falsidade, eles sempre acabam caindo em contradição. Quem acompanha o dia a dia do cenário político conhece bem esse rabisco.
 
LITERATURA
 
Aliás, a Revolução dos Bichos, de George Orwell, parece estar cada vez mais presente no cenário que se avizinha. "Os porcos estão afoitos para passarem a liderar a granja, considerando-se os animais mais inteligentes".
 
FAKE
 
Impressionante a grande quantidade de mentiras nos últimos dias  relativas ao título de eleitor ( e-Título) que tomou conta do WhatsApp, o aplicativo de mensagens mais popular do Brasil.
 
ENVOLVIMENTO 
 
Motivo  que serviu para chamar atenção não só dos checadores de fatos e das demais redes sociais, mas também do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
 
IMEDIATO
 
É fundamental começar imediatamente um debate sobre mudanças e melhorias no WhatsApp que,  sem comprometer a criptografia,  possam tornar o aplicativo mais seguro, caso contrário vamos estar sujeitos a ver em 2022  repetição de 2018.
 
4 ANOS ATRÁS
 
No primeiro semestre de 2018, no cenário internacional, o mundo investigava  possível interferência dos russos na eleição americana de 2016 que elegeu o republicano Donald Trump.
 
AQUI
 
No Brasil, em junho de 2018, teve a greve dos caminhoneiros, um evento totalmente organizado via WhatsApp. Houve um festival de notícias falsas naquele momento que se estendeu  para além do movimento em si.
 
INFLUÊNCIA
 
Foram inúmeras mentiras sobre rodovias fechadas e desabastecimento de supermercados. A partir daí, os checadores nunca mais tiraram os olhos do WhatsApp.
 
CRESCEU
 
De  lá para cá, o Whats  avançou muito pouco no que diz respeito ao combate à desinformação. Realmente o número de encaminhamentos foi reduzido, as mensagens virais receberam setas duplas para se diferenciar das demais e há uma lupa que permite que o usuário faça buscas sobre um assunto online. Mas, em linhas gerais, a interface do aplicativo mudou muito pouco e os desinformadores sabem disso.
 
FALSO
 
Sem dúvida  que, nos últimos dias, você (assim como eu) recebeu no WhatsApp ao menos uma mentira sobre o título eleitoral. Por conta do fim do prazo dado para a regularização do documento, grupos irresponsáveis (que insistem na mentira da fraude nas eleições deste ano sem apresentar prova) entraram em ação.
 
OUTROS EXEMPLOS
 
Teve vídeo no WhatsApp insinuando que a Justiça Eleitoral havia cancelado os títulos de eleitores com mais de 70 anos. Sete unidades de fact-checking do país demonstraram que não, que a informação é falsa.
 
BIOMETRIA
 
Teve mensagem que afirmava que o eleitor sem biometria não poderia votar em outubro. Também falso, de acordo com oito checadores.
 
X9
 
E ainda teve ataques ao e-Título, aplicativo lançado e mantido pela Justiça Eleitoral que não é nem atua como "um espião", roubando dados dos eleitores.
 
 
INERTE
 
Chama atenção que nada, ou pouco,  foi feito dentro do próprio WhatsApp para conter a overdose  de mentiras. Não fosse pela ação de outras redes sociais, que viram o problema repercutir em seus feeds, a situação poderia ter acabado mal.
 
MOVIMENTO
 
Instigado pelo TSE, o Facebook colocou no ar um "megafone" com a mensagem "Prepare-se para a eleição deste ano" e um link sobre como regularizar ou emitir o título eleitoral.
 
MOVIMENTO 2
 
O Google também se mexeu e enviou um alerta a toda sua base Android, distribuindo conteúdo semelhante.
 
MOVIMENTO 3
 
O Twitter fez uma série de "moments", difundindo as checagens feitas sobre o título eleitoral. O WhatsApp, no entanto, ficou inerte.
 
OPÇÃO
 
É óbvio que mudar a interface de um produto não é fácil, mas é hora de imaginar (e testar) como seria, por exemplo, um alerta enviado pelo próprio WhatsApp para todos seus usuários num momento de crise.
 
OPÇÃO 2
 
Pode ser também algo semelhante aos "pushes" feitos pelos aplicativos de meios de comunicação quando os jornalistas têm notícias importantes  para difundir. Poderia ser colocada ainda ao lado das setas duplas que sinalizam conteúdo viral um texto sugerindo: mais informações acesse o site da Justiça Eleitoral.
 
CREDULIDADE
 
É muita ingenuidade  imaginar que o episódio do título será a última crise desinformativa relacionada às eleições de 2022. É preciso admitir  que muitas outras mentiras ainda virão e é preciso estar pronto para  reação.
 
DE OLHO
 
Além disso, é preciso reconhecer que o WhatsApp continua sendo um canal que merece extrema atenção (mais do que o Telegram). É uma terra sem Lei com  espaço para muita desinformação.
 
 
ESQUERDA
 
O ex-governador Daniel Pereira, pré-candidato ao governo pelo Solidariedade, postou uma foto em suas redes sociais ao lado de Lula e com uma bandeira de Rondônia. Daniel se oferece como opção de esquerda para mudar a política de Rondônia.
 
 
ESQUERDA 2
 
O problema é que a esquerda de Rondônia navega com outra tripulação no comando. O grupo formado por Vinicius Miguel, Anselmo de Jesus e Ramom Cujuí já está fechado e não me parece que o quadro possa ser alterado.
 
DEFINIDO
 
Lideranças da Frente de Esquerda – que tem PT e PSB – já se manifestaram publicamente de ter uma chapa majoritária com Vinicius Miguel como candidato ao governo. Entendem que Miguel estaria vivendo um melhor momento político que Daniel.
 
TRIO
 
Nessa composição, Anselmo de Jesus, de Ji-Paraná, seria o candidato a vice-governador e Ramon Cujuí, candidato ao Senado Federal. Não haveria espaço para Daniel Pereira na majoritária.
 
DUAS VAGAS
 
Lideranças da Frente de Esquerda,  que envolvem PT, PC do B, PV, PSB, Psol e Rede, garantem que o PT não abre mão de duas vagas na majoritária.
 
OPÇÃO
 
Caso seja mantida essa decisão da Frente, sobraria para Daniel Pereira tentar buscar uma composição com o PDT, do senador Acir Gurgacz. Gurgacz já vem trabalhando há tempo uma composição para também entrar na disputa ao Governo. 
 
OPÇÃO 2
 
O problema é que Acir já teria também sondado a possibilidade de colocar o ex-conselheiro Benedito Antônio Alvez, na chapa majoritária da Frente de Esquerda. Do jeito que a coisa vai, parece que a tal Frente tá querendo reunir muito cacique pra pouco índio.
 
LAI
 
Em comemoração aos 10 anos de vigência da Lei de Acesso à Informação (LAI), o Fórum de Direito de Acesso a Informações Públicas realizará um ciclo de eventos online durante o mês de maio.
 
LAI 2
 
Especialistas em transparência pública irão abordar a relação entre a LAI e os temas eleições 2022, controle social, proteção de dados, apuração jornalística e meio ambiente.
 
PROGRAMAÇÃO
 
Dias 10, 17, 24 e 31 de maio, sempre às 10h (hora de Brasília). A participação é gratuita e haverá emissão de certificados. Inscrições: https://eventos.congresse.me/10anosdalai
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

E M M M de Barros

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS