ESPAÇO ABERTO: Brizola morreu sem poder criar o vergonhódromo para políticos sem-vergonha

ESPAÇO ABERTO: Brizola morreu sem poder criar o vergonhódromo para políticos sem-vergonha

Foto: Divulgação

 

TUDO PELO PODER

Quem liga pra ideologia partidária quando o interesse pessoal  é maior. Algumas trocas de partidos no sábado mostraram exatamente isso. É preciso manter a teta a qualquer preço.
 
HISTÓRICO
 
O mais interessante é que pessoas abrem mão de sua história de luta partidária por conta do caminho, teoricamente, mais fácil de continuar vivendo às custas e mordomias do dinheiro público.
 
TROCAS 
 
Três deputados federais, dos 8 de Rondônia, mudaram de partido. Chrisóstomo é o único que mantém a mesma linha ideológica desde que foi eleito. Foi para o PL acompanhando Bolsonaro e se for eleito será pelo voto de Direita, sustentando sua ideologia.
 
SEM SENTIDO
 
No caso de Silvia Cristina, ela saiu do PDT e mudou para o PL, de Bolsonaro. Essa troca, além de completamente desconexa, deverá constranger quem subir no mesmo palanque onde Silvia vai estar.  
 
INCOERÊNCIA
 
Silvia tem um histórico louvável de trabalho na Câmara na luta contra o Câncer e em defesa das minorias, como o caso da comunidade LGBT. Aliás, como vereadora em Ji-paraná ela sempre participou de encontros para discutir os direitos dos gays e lésbicas.
 
INCOERÊNCIA 2 
 
Uma grande liderança LGBT no estado me disse que ficou perplexa com a mudança. "Silvia mudar para o PL, uma legenda que abomina ideologia de gênero, defende o neoliberalismo, faz a política de barganha e do toma lá dá cá, não faz sentido", afirma à liderança.
 
ESTADUAL
 
No caso das composições estaduais aconteceu o que já se sabia nos bastidores. A partir de hoje, o Podemos tem na Assembleia Legislativa os deputados Alan Queiroz, Cassia Muleta e Dr. Neidson, que saiu do PMN.
 
ESTADUAL 2
 
Para o PL foram Ribamar Araujo, que estava no PR, Jean Mendonça, que era do Podemos, e Eyder brasil, que estava sem partido desde a fusão PSL e DEM. No PSC permanece o deputado Luzinho Goebel. Geraldo da Rondônia também é da sigla, mas está inelegível.
 
ESTADUAL 3
 
No PSB permanem o deputado Ismael Crispim, Chiquinho da Emater e Lazinho da Fetagro.  Para o União Brasil  foram os deputados Ezequiel Neiva, que era do PTB, José lebrão, que era do MDB, Rosangela Donadon, que era do PDT, e Cirone Deiró, que estava no Podemos. Adelino Folador, que era do DEM, já estava na sigla após a fusão com o PSL. 
 
ESTADUAL 4
 
No Republicanos seguem Alex Redano, Anderson Pereira e  Alex Silva. Jair Montes permanece no Avante e Jean Oliveira no MDB. O PATRIOTA continua com Marcelo Cruz como único deputado estadual. Laerte Gomes segue no PSD e Jhony Paixão sai do Republicanos para o PSDB. 
 
 
FEDERAL
 
Nessas trocas que ocorreram na Assembleia Legislativa, dois deputados já confirmaram que vão disputar vaga na Câmara Federal. Lebrão do União Brasil e Anderson Pereira do Republicanos.
 
POSSIBILIDADES
 
Recebi do analista político Herbert Lins, um cenário de possibilidades que vem ao encontro do que penso. Acreditamos que PL e União Brasil vão conquistar duas cadeiras, cada um, em Brasília. Ficando PSD e PSB com mais uma.
 
MAIS DOIS
 
As outras duas vagas deverão ter disputa acirrada entre Avante, Podemos, PSC, MDB, Republicanos e Federação ( PT, PC do B e PV ). Os demais 21 partidos presentes no pleito não deverão eleger ninguém para Federal.
 
PDT
 
No caso do Partido Trabalhista Brasileiro, na Assembleia Legislativa, também houve uma troca radical de ideologia, se é que na prática isso realmente seja possível. Rosangela Donadon deixou a sigla e foi para o União Brasil.
 
NOMINATAS
 
Após essas definições, também já ficam praticamente ajustadas as nominatas das siglas. Uma questão que deve ser pontuada é que, provavelmente, o jogo de
hipóteses vai permanecer até a data limite das convenções partidárias, que é 05 de agosto.
 
MUDANÇA
 
Ninguém se assuste se candidatíssimos até a presente data, apareçam nos últimos dias de convenção para dizer que resolveram desistir da candidatura e apoiar esse ou aquele candidato.
 
MUDANÇA 2
 
Aliás, é uma prática comum ficar alardeando candidatura ao governo, por exemplo, para na hora H disputar uma vaga de deputado. Usa-se o marketing majoritário para consolidar a disputa proporcional.
 
QUIETO
 
Nesse momento, volto minha atenção para os quietos, que dão um passo bem mais certeiro do que os marqueteiros de plantão. O nome para vice de Marcos Rocha, por exemplo, me parece tão claro que muita gente prefere especular candidaturas improváveis.
 
ASSÉDIO
 
Falando em improvável, a especulação levantada no fim de semana é de que Jaqueline Cassol poderia não estar 200% fechada com Leo Moraes. Se isso realmente acontecer, ambos ganham Oscar pelas interpretações realizadas no encontro que houve, dias atrás, em Rolim de Moura.
 
CONFIRMAÇÃO
 
Na quinta-feira da semana passada, a deputada Jaqueline me confirmou que está fechada com Léo Moraes. Quanto as demais prováveis candidaturas ou acertos políticos, a deputada disse: " vamos aguardar cenas dos próximos capítulos". 
 
NUNCA SE PERDE
 
Entre tantas idas e vindas na política, uma coisa realmente faz muito sentido. Na concorrência do Diabo com o Demônio, o vencedor sempre será o Inferno.
 
Direito ao esquecimento

Qual você acha que será o resultado do jogo entre Brasil e Suíça nesta segunda-feira (28)?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Baltazar Vilas Boas

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS