ESPAÇO ABERTO: Placas solares vão atender comunidades sem rede de energia

ESPAÇO ABERTO: Placas solares vão atender comunidades sem rede de energia

Foto: Divulgação

 

NO ESCURO

 
Sou capaz de apostar que o governo não tem número exato de comunidades isoladas pelo interior de Rondônia. É preciso um amplo trabalho de campo para identificar pessoas com pouco ou quase nada de acesso ao que a modernidade pode oferecer.
 
IDENTIFICAÇÃO
 
Imagino que o TRE ou IBGE possam ter números mais próximos da realidade. São órgãos que precisam ter esse tipo de dado atualizado.
 
ENERGIA
 
Caso TRE e IBGE não tenham números populacionais atualizados, sugiro procurarem a Energisa. É impressionante o que os agentes de campo do Grupo conseguem identificar pelos confins de Rondônia.
 
ENERGIA 2
 
Na comunidade Terra Forte, no Baixo Madeira, a empresa instalou 26 placas voltaicas para atender quase 50 pessoas que viviam no escuro. Gente que foi enrolada a vida toda por político mentiroso.
 
 
ENGODO
 
Em busca do voto dos eleitores da comunidade, uma dezena de safado aparecia na localidade em época de eleição. Enrolavam as pessoas com a conversa mole da construção de linha sobre o rio Madeira.
 
 
UTOPIA
 
Além de ser uma promessa bizarra, não havia lógica nenhuma em ficar poste dentro d'água. Mas as pessoas simples e de boa índole sempre caiam no conto.
 
REALIDADE
 
Dentro do plano de expansão da Energisa para Rondônia, a comunidade Terra Firme foi beneficiada com 26 placas solares. Os equipamentos usam bateria que garantem 36 horas de abastecimento, mesmo que chova ininterruptamente por 24 horas.
 
CONTA
 
Como as famílias são cadastradas em programas de baixa renda do Governo Federal, a conta de luz terá um valor acessível. A localidade não possui indústria ou outro empreendimento que demande alto consumo, por isso haverá um cálculo médio sobre os equipamentos elétricos que as casas possuem.
 
 
SATISFAÇÃO
 
A comunidade diz estar radiante com a possibilidade, por exemplo, de poder consumir água gelada ou assistir um bom filme na TV.
 
INVESTIMENTO
 
A Energisa diz que 900 famílias vão ser atendidas no programa "Mais Luz Para a Amazônia". Em todo o estado são 68 comunidades atendidas.
 
INVESTIMENTO 2
 
A empresa diz que 3 mil placas serão instaladas, o que representa investimentos na casa de 32 milhões de reais.
 
LOGÍSTICA
 
A Energisa explica que o sistema é a alternativa encontrada para levar energia elétrica onde não há viabilidade técnica para construção de rede convencional.
 
 
CASSOL
 
Daqui a pouco o Supremo Tribunal Federal retoma a votação da Ação Direta de Inconstitucionalidade número 6630.O ex-senador Ivo Cassol é um dos interessados no processo. A ADI suspendeu trecho da Lei da Ficha Limpa, que permite inelegibilidade indeterminada, ou seja, trata sobre a inelegibilidade anterior e posterior ao trânsito em julgado.
 
A sessão virtual está prevista para encerrar em 13 de setembro, mas antes disso, conforme o número de votos, já será possível saber a decisão final. 
 
CASSOL 2
 
O mérito da ADI sustenta que todos os casos se enquadrem a partir do julgamento e não cumprimento de pena. Considerando que a decisão de segundo grau na Ação Penal 565, que condenou Ivo Cassol, é com data de 2013, o prazo de inegabilidade começaria a valer a partir desta data. Sendo assim, ele já teria cumprido a pena e estaria apto a concorrer desde agosto do ano passado. 
 
EXCLUSIVO 
 
Importante destacar que a ADI 6630 não é uma demanda exclusiva de Ivo Cassol, mas sim uma ação proposta pelo PDT. o partido pede para que o prazo da inegabilidade seja contado a partir da condenação e não no final do cumprimento da pena.
 
 
CASTIGO
 
O entendimento do partido é de que a Lei como está poderia ocasionar pena perpétua. Um político condenado em 2013 igual Cassol, por exemplo, que esperar 30 anos até esgotar todos os recursos, teria que aguardar mais 8 anos para poder se candidatar. Seriam, em tese, 48 anos sem poder voltar à vida pública. 
 
TORCIDA
 
É bom lembrar aqueles que estão na torcida, seja por Cassol ou contrários a ele, que gurus da política e juristas locais garantiram que o ex-deputado Edson Martins e o prefeito de Vilhena, Eduardo Japonês, não seriam cassados. Ambas falharam. Os advogados de Cassol são os mesmos que conseguiram a cassação de Japonês e Edson.
 
LIVRO
 
 
Durante esta semana vou divulgar fotos de alguns amigos que foram até o Porto Velho Shopping prestigiar o lançamento presencial de meu livro. Agradeço a amizade e generosidade de todos!
 
 
Lançamento do livro "Do Outro Lado" - Marcele Pereira, reitora da Universidade Federal de Rondônia 
 
 
Lançamento do livro "Do Outro Lado" - Welisson Nunes e Jackson de Souza Araújo, advogados
 
Lançamento do livro "Do Outro Lado" - Rômulo Azevedo, jornalista
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

E M M M de Barros

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS