ESPAÇO ABERTO: Mulheres de PMs prometem fechar quarteis e comandantes se calam

ESPAÇO ABERTO: Mulheres de PMs prometem fechar quarteis e comandantes se calam

Foto: Divulgação

 
NO LIMITE
 
Com um dos piores salários do país, a Polícia Militar de Rondônia vem enfrentando uma crise nos quartéis que deve culminar com uma manifestação das mulheres de militares.
 
MOBILIZAÇÃO
 
Na próxima sexta-feira, 11, os quartéis deverão receber a “visita” de familiares dos praças, graduados e oficiais da PM. O movimento da categoria já começou semana passada com carreatas promovidas por todo o Estado.
 
QUIETO 
 
Diferente do Comandante Geral anterior, coronel Ronaldo Flores, que se manifestou em público em favor dos comandados, o atual chefe da corporação, coronel Alexandre Almeida, evita comentar a situação.
 
SECRETÁRIO
 
Nem o Secretário Estadual de Segurança, coronel PM Hélio Pachá, divulgou qualquer manifestação favorável ou contra a categoria.
 
ENGODO
 
Os PMs afirmam que o Governo iludiu a categoria ao dizer que promoveria reajuste se a corporação otimizasse o serviço e promovesse economia de gastos. O ex-comandante, coronel Ronaldo, afirmou que houve empenho e dedicação para cumprir metas. No entanto, na hora da contrapartida o Governador fez de conta que não era com ele, afirmou Ronaldo em entrevista.
 
PISO
 
Atualmente o salário inicial de um soldado gira em torno de R$ 3. 250,00. No Acre e em Tocantins, por exemplo, o salário inicial da PM passa de 05 mil reais. 
 
PARALISAÇÃO
 
Como não podem fazer greves por força de regimento, as mulheres e outros familiares de militares  podem impedir a saída de viaturas dos quarteis na sexta-feira, caso o governo não dê uma resposta imediata sobre a demanda.
 
INFORMAÇÃO
 
Informações obtidas com exclusividade pelo Rondoniaovivo dão conta de que existe uma mobilização de 150 esposas de PMs na cidade de Ji-Paraná, 250 no eixo Cacoal à Vilhena e mais 250 em Porto Velho que estão prontas para o fechamento dos quartéis. 
 
OUTRO LADO
 
Semana passada o Governo afirmou em entrevista coletiva que só fará reajuste em 2022. Um dos argumentos para o não atendimento imediato das reivindicações seria uma Lei Federal em vigor que impede reajuste em período de pandemia.
 
 
GOLPE
 
A operação Colapso realizada pela Polícia Civil de Rondônia mirou em uma organização criminosa que teria sido criada para desviar recursos públicos destinados ao enfrentamento da pandemia.
 
ATUAÇÃO
 
O grupo estaria atuando nos estados de Rondônia, Mato Grosso, Paraná e Santa Catarina. Aqui no estado a investigação apontou para a tentativa de desvio de mais de 37 milhões de reais em Ji-Paraná.
 
HOSPITAL  
 
O dinheiro seria liberado através da contratação fraudulenta da  empresa Ultramed destinada à gestão hospitalar do Hospital Municipal de Ji-Paraná/RO. 
 
ACORDO
 
O contrato, que chegou ser assinado, previa a manutenção e ampliação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva e de Centros de Tratamento Intensivos.
 
MEDIDAS
 
Foram cumpridos 8 mandados de busca e apreensão e afastados o Procurador-Geral do Município, o presidente da Comissão Permanente de Licitações e o Secretário Municipal de Saúde.
 
IGNOROU
 
Chama atenção nessa história o fato do prefeito de Ji-Paraná, Isaú Fonseca, ter ignorado os alertas de que a empresa Ultramed, que faria a gestão hospitalar, já estava na mira da Justiça.
 
MT 
 
No estado de Mato Grosso, a Ultramed, já havia sido notificada publicamente pelo Ministério Público do Mato Grosso sobre a suspeita de ter fraudado uma licitação de R$ 4,032 milhões da prefeitura de Cuiabá, onde um dos sócios é membro da Comissão Emergencial de Processo Administrativo. 
 
AVISO
 
Mesmo com as suspeitas, o prefeito Isaú Fonseca, decidiu firmar o contrato com as mesmas características do que foi realizado em Cuiabá (MT) com a Ultramed.
 
AVISO 2 
 
Importante destacar que o MP do Mato Grosso também havia deixado claro que a Ultramed não possuía sede ou permissão registrada de atividade econômica para a aquisição de medicamentos ou serviços de terapia intensiva.
 
SEM IMPORTÂNCIA
 
Mesmo o contrato sem licitação, por conta da pandemia, ter sido alvo de denúncia na imprensa estadual, Isaú Fonseca preferiu assinar o documento não se importando com a suspeita de corrupção.
 
OUTRO LADO
 
A prefeitura de Ji-Paraná não se manifestou oficialmente sobre a operação da polícia.
 
OUTRO LADO 2
 
A empresa Ultramed foi procurada pela coluna , mas não retornou os contatos.
 
 
AUXÍLIO
 
O governo deve prorrogar o auxílio emergencial por mais dois meses. Com isso, a ajuda voltada aos mais vulneráveis durante a pandemia de covid-19 será estendida até setembro, nos mesmos valores de R$ 150 a R$ 375 e com igual alcance em termos de público. Hoje, o auxílio contempla cerca de 39,1 milhões de brasileiros.
 
OPORTUNIDADE
 
A Caixa Econômica Federal anunciou nesta segunda uma nova rodada de flexibilizações no pagamento do crédito imobiliário, do qual é líder no Brasil, em meio à pandemia de covid-19. Para aqueles que recebem auxílio emergencial ou seguro desemprego, o banco público vai oferecer uma pausa no pagamento das prestações de até seis meses, informou o presidente do conglomerado, Pedro Guimarães.
 
TEM QUE AGUARDAR
 
A falta de peças nas montadoras e as filas de espera para comprar um carro zero quilômetro estão fazendo alguns brasileiros optarem pelos carros usados. Segundo os dados divulgados pela Fenauto nesta segunda, as vendas cresceram 18,5% em maio em comparação ao mês anterior, com 1.325.336 unidades comercializadas.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

P S Sabara - ME

Papéis Cometa LTDA

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS