ESPAÇO ABERTO: Lentidão e burocracia atrasam ainda mais entrega de vacinas na capital

ESPAÇO ABERTO: Lentidão e burocracia atrasam ainda mais entrega de vacinas na capital

Foto: Divulgação

QUASE PRONTO
 
A prefeitura de Porto Velho informou que o processo para a aquisição da vacina contra a Covid-19 chegou à última etapa. Agora só estaria faltando a confirmação da data de entrega das doses.
 
AFIRMAÇÃO
 
O prefeito Hildon Chaves disse que foram muitas etapas burocráticas que tiveram que ser superadas. Hildon acredita  que Porto Velho é o ente, entre prefeituras e Estados, que está mais perto de adquirir e aplicar as vacinas por conta própria. 
 
PROCESSO
 
Com recursos próprios, além de valores oriundos de emendas parlamentares, a Prefeitura teria feito o depósito de R$ 20 milhões em uma conta bancária. A notícia foi comunicada pessoalmente pelo Prefeito Hildon Chaves em uma coletiva à imprensa.
 
CONFIRMAÇÃO
 
Cumprida essa etapa, o fornecedor teria emitido aceite e enviado minuta de contrato. Na sequência, teria havido análise do documento e ajustes dos termos contratuais para a efetiva assinatura.
 
CONTRATAÇÃO
 
Com a assinatura do contrato, ocorreu a contratação de uma empresa de ‘trading’ e despachante aduaneiro. Firma  intermediária que se encarrega dos documentos de importação ou exportação.
 
DETALHE
 
Por fim, houve a emissão da carta de crédito. O documento é emitido pelo banco e confirma que o valor depositado está condicionado à entrega das vacinas, com a certificação internacional e todas as garantias e segurança.
 
GARANTIAS
 
Agora, a Prefeitura aguarda a definição da data de entrega da vacina pelo fornecedor. Quando a carga estiver embarcada, em frete aéreo, o Município terá até dez dias úteis para autorizar o banco a efetuar o pagamento.
 
DATA
 
Diferente da emoção do primeiro anúncio feito por Hildon Chaves, em 12 de março, o prazo contratado para a entrega das doses é de 30 a 45 dias após a assinatura do contrato.
 
MAIS UM MÊS
 
Isso significa que a data limite para a chegada das vacinas em nossa capital é em torno do dia 15 de maio. Passa rápido, mas parece uma eternidade para quem precisa de vacinas para ontem. 
 
META
 
A prefeitura tem como meta imunizar 200 mil pessoas em dez dias. Para alcançar essa marca, o município irá precisar de médicos voluntários, enfermeiros e que todos da área da saúde se prontifiquem a colaborar. 
 
CONFIRMAÇÃO
 
No ato da aplicação da vacina será exigido um documento que comprove que a pessoa atendida reside em Porto Velho.
 
ENERGISA
 
Ontem, após a publicação da coluna, a concessionária de energia mandou explicação sobre a denúncia referente à cobrança de iluminação pública sem o efetivo uso por parte dos municípios. Eis:
 
A Energisa esclarece que segue a legislação para a cobrança de iluminação pública, cuja infraestrutura é integralmente de responsabilidade dos municípios. Desde que assumiu a concessão no estado, a empresa viabilizou projetos de eficiência energética em 17 municípios, com investimentos da ordem de R$ 21 milhões e economia de R$4,5 milhões às cidades.
 
DRAMA
 
Vários vídeos registrados no Hospital de Campanha montado para atender pacientes infectados pela Covid-19, em Guajará-Mirim, e amplamente compartilhados em redes sociais, revelam a agonia vivida pela comunidade.
 
AJUDA
 
Os moradores pedem medicamentos, melhor estrutura hospitalar e aumento do quadro de profissionais médicos.  Uma mulher, bastante emocionada, criticou à prefeita Raissa Bento, enquanto o corpo de um parente era retirado do hospital.
 
MAIS UM
 
Outro vídeo, também com críticas à prefeita, mostrou um homem internado no Hospital de Campanha relatando falta de medicação.
 
10 POR CENTO
 
Em ambos os casos, o descontentamento com a forma que a prefeita vem administrando a questão da pandemia é evidente.  A cidade tem cerca de 50 mil habitantes, já registrou 5.095 casos e 181 mortes desde o início da pandemia.
 
BLOQUEIO
 
O grande número de ocorrências no município, fez com que o lado boliviano, Guayaramerín, fechasse a fronteira por conta de questões sanitárias.
 
OUTRO LADO
 
A prefeita Raíssa Bento não respondeu as mensagens da coluna.
 
JUSTIÇA
 
Deputado coronel Chrisóstomo protocolou denúncia na Polícia Federal contra o que ele chama de Fake News. Segundo o parlamentar, um grupo de pessoas tem lhe acusado de ser apoiador de invasores de terra, do MST e de quem ocupa áreas públicas.
 
COMPARTILHAMENTO
 
Chrisóstomo também pediu ao superintendente da PF que abra procedimento policial contra as pessoas que ficam compartilhando os vídeos com as acusações que lhe são atribuídas.
 
GRUPO
 
O deputado afirma já ter conhecimento de alguns aliados de políticos conhecidos de Rondônia, adversários dele, que teriam interesse em atingi-lo com as denúncias.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS