ESPAÇO ABERTO: Nem obra feita pela Iniciativa privada consegue manutenção em Porto Velho

Confira a coluna de Cícero Moura

ESPAÇO ABERTO: Nem obra feita pela Iniciativa privada consegue manutenção em Porto Velho

Foto: Divulgação

ALEGRIA DE POBRE
 
Durou pouco a alegria dos moradores que utilizam a rua Peroba, no bairro Jardim Eldorado, zona Sul, no trecho entre as ruas Pau Ferro e Louro.
 
PAVIMENTAÇÃO  
 
Há quatro anos, a distribuidora Aramix se instalou na região e asfaltou a rua no local citado acima. A generosidade da empresa tinha um motivo, deixar a via em
condições para que os caminhões com mercadorias pudessem acessar os fundos do depósito.
 
 
PAVIMENTAÇÃO 2
 
A questão é que pavimentar uma via e deixá-la ao esquecimento tem suas consequências. As fotos mostram as condições em que a rua se encontra. Carros pequenos tem desviado pela calçada para não ter que cruzar no meio das covas.
 
 
DESCONHECIMENTO
 
A prefeitura, pelo visto, parece que sequer sabe que existe uma rua por aquelas bandas. Funcionários de empresas da região, e não são poucas, dizem que mesmo antes do asfaltamento à rua já era horrorosa.  
 
ARRECADAÇÃO
 
Aliás, dois gerentes de empresas estabelecidas no local informaram, pedindo sigilo de seus nomes, que só com as lojas existentes naquela região, o município estaria arrecadando mensalmente mais de 200 mil reais mensais em impostos.
 
MESMO FORNECEDOR
 
O asfalto destruído na rua Peroba deixa a impressão de que a distribuidora Aramix contratou a mesma equipe que atende prefeitura e DNIT na recuperação de vias esburacadas. É impressionante o serviço imundo que é feito toda vez que a cidade precisa de asfalto.
 
JUSTIÇA
 
Importante destacar que o Aramix, ou qualquer outra empresa da região, não tem obrigação nenhuma de manter a via. Impostos, e não são poucos, já são
pagos para que a mesma seja conservada. 
 
OUTRO LADO
 
A Secretaria de Obras de Porto Velho, informou que mantém uma série de frentes de trabalho no município, que inclui desde encascalhamentos a asfaltamentos.
A rua Peroba, no bairro Jardim Eldorado, poderá ser incluída no cronograma de obras, em qualquer momento.
 
ELEGÂNCIA
 
Achei tão bonito o texto da Secretaria Municipal de Obras. Informal, oficial, que não explica absolutamente nada. O mais grave é que a Secretaria “talvez” inclua
o conserto da rua em seu cronograma de trabalho. Os empresários da região, que enchem os cofres da prefeitura em impostos, devem estar bem contentes com
essa justificativa.
 
CHEFE
 
Na verdade, sou capaz de apostar que a população não sabe nem quem é o manda chuva na Secretaria Municipal de Obras. Me informaram ser Diego Lage. Tão raro de ser visto no trecho quanto couro de lobisomem. 
 
EXCELÊNCIA
 
Na coluna de ontem eu falei sobre a incompetência de políticos, gestores públicos e DNIT quanto à conservação da BR-364, única via de acesso terrestre de
Rondônia para Mato Grosso e Acre. Um leitor de São Paulo mandou Vídeo mostrando como são pavimentadas as estradas americanas. Enquanto por aqui as obras são feitas para durar um ano, nos EUA a previsão mínima de vida útil das vias chega à 20 anos. Vale a pena conferir o vídeo.
 
 
RECUPERAÇÃO
 
As concessionárias de veículos de Porto Velho já estão fechando seu balanço mensal, ainda faltam 04 dias para findar o mês, com números satisfatórios. O Mercado de usados e novos teve um crescimento significativo após um período de escassez por conta da pandemia. 
 
RECUPERAÇÃO 2
 
Só para se ter uma ideia do aquecimento, muitas concessionárias estão com estoque de semi novos bem reduzido. Todo veículo usado que entra em negociação não tem durado dois dias no pátio das lojas pois há fila de compradores.  
 
RECUPERAÇÃO 3
 
No caso de veículos zero km, tem loja fechando venda para 60 dias. São poucos os estabelecimentos com carros à pronta entrega.
 
ESCOAMENTO
 
Nesta terça-feira (23), os agricultores familiares da Cooperativa Agropecuária e Florestal do Projeto Reca realizaram uma nova entrega de alimentos ao Sesc Mesa Brasil de Porto Velho.
 
PRODUÇÃO
 
Cerca de 62,5 toneladas de produtos de 52 pequenos agricultores receberão o apoio da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para comercialização pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).
 
INVESTIMENTO
 
Na iniciativa, a Conab investe aproximadamente R$ 285,58 mil. O recurso garante a doação da produção dos agricultores para reforçar a alimentação das mais de 8 mil pessoas em situação de insegurança alimentar atendidas pelo Sesc da capital rondoniense.
 
TEM MAIS
 
Outras três organizações da agricultura familiar também irão doar 66,5 mil quilos de alimentos, como frutas e hortaliças, às instituições da rede socioassistencial de Rondônia.
 
300 MIL
 
Mais de 40 pequenos produtores receberão um apoio total de R$ 303,7 mil. Os recursos são liberados à medida que se comprove a entrega dos produtos. Com isso, 14,5 mil pessoas em situação de insegurança nutricional terão um reforço na alimentação.
 
ANO PASSADO
 
Os projetos do PAA em execução no estado foram aprovados em 2020 pela Conab, e o início das operações foi celebrado em solenidade ocorrida na última semana, no Sesc em Porto Velho.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS