ESPAÇO ABERTO: Vaidade, ego, vingança e dinheiro vão ditar às regras da eleição em RO em 2022

Confira a coluna de Cícero Moura

ESPAÇO ABERTO: Vaidade, ego, vingança e dinheiro vão ditar às regras da eleição em RO em 2022

Foto: Divulgação

NARCISISTA
 
Uma celebridade às avessas teria batido o pé junto a sua Grei para se garantir como candidato ao Senado Federal nas próximas eleições. A petulância é tanta que o dito cujo afirma que ele e seu cocuruto formam uma dupla imbatível.
 
FATIOTA
 
A roupa da posse já teria até sido encomendada para um alfaiate conhecido entre os bacanas  de Porto Velho. Tem candidato a deputado estadual já comemorando, pois o brado ficaria de fora da disputa ao parlamento.
 
POSSIBILIDADE
 
Aliás, a Assembleia Legislativa de Rondônia poderia ser uma possibilidade para acalentar a pedantice do pretenso candidato. 
 
CAMINHADA
 
Falando em eleições, alguns pré-candidatos em 2022 já estão alardeando sua “amizade” com o Mito e o eventual apoio dele. Em visitas pelo interior, Tais postulantes afirmam categoricamente que a onda estará de volta ano que vem e ainda mais forte.
 
UTOPIA
 
Não é muito difícil prever que a eleição do ano que vem não terá absolutamente nada parecido com o que houve em 2018. Bolsonaro nunca tinha sido gestor e apresentou uma proposta que convenceu a maioria do eleitorado. 
 
AVALACHE
 
JB apostou em promessas de reformas radicais, moralidade, fim da corrupção e uma economia forte. Conquistou quem não queria mais saber dos mesmos. Nesse clima de um mundo melhor, uma tropa de incompetentes grudou no capitão e acabou se dando bem.
 
REALIDADE
 
Em 2022 quem for atrás de reeleição, incluindo Bolsonaro, terá três anos de gestão como referência. Até lá quem é poste, dificilmente deixará de ser poste.
 
RONDÔNIA
 
Depois que o prefeito Hildon Chaves anunciou que sua caminhada rumo ao governo já estava em andamento, prováveis adversários já estão se mobilizando. A estratégia precisa ser muito bem articulada já que Hildon tem grande “poder de fogo”.
 
VANTAGEM
 
Dizem os adversários que o maior poder de convencimento do prefeito está bem guardado em um cofre. Coisa que apenas um outro pretenso candidato teria para enfrentá-lo.
 
STRATEGIA
 
Sabedores desse “poder de convencimento” que Hildon tem, os prováveis adversários estudam estratégias que poderiam ser usadas para fortalecer e unir a turma dos sem recursos.
 
ESTORVO
 
O maior empecilho para montar uma chapa forte com chances iguais contra Hildon Chaves, caso ele consiga chegar a um bom patamar de aprovação no estado, é a vaidade. Quem se acha capaz de falar somente na primeira pessoa, dificilmente aceitará ser coadjuvante.
 
MONTAGEM
 
Mas a questão não é somente montar uma chapa eventualmente forte. Seria necessário trazer gente com dinheiro para enfrentar o gigante. Essa hipótese é bem provável caso o único caixa forte disponível atualmente na política rondoniense aceitasse, por exemplo, uma vaga de vice.
 
SEM ACORDO
 
Nesse exato momento, o cargo de vice para o nababo em questão é totalmente descartado por ele mesmo. Afirma ter sentido o gosto amargo da ingratidão ao ter abrido a torneira para outros candidatos na eleição passada.
 
BAZÓFIA
 
Não é possível tratar desse assunto sem voltar a falar sobre vaidade. Esse outro provável candidato com bolso tão recheado quanto o de Hildon está com sangue nos olhos para defenestrar um político com mandato.
 
PESSOAL
 
O pretenso candidato já teria confirmado entre amigos mais chegados que entra na disputa para fazer mais votos que seu desafeto e mostrar que o mesmo é um zero à esquerda. A cadeira de governador seria “um achado” como já ocorreu em um passado próximo. 
 
MULHERES
 
Duas senhoras da política de Rondônia também estão animadas com a possibilidade de voos mais altos em 2022. Ambas já teriam indicado que o Senado Federal é o alvo de suas pretensões. 
 
CABO ELEITORAL
 
Uma delas tem um ex-governador como cabo eleitoral. O homem tem um bom prestígio, é forte no interior e já teria manifestado seu apoio à digníssima em questão.
 
CABO ELEITORAL 2
 
A outra estaria acreditando que a abastança já seria suficiente para atrair milhares de votos e dar-lhe uma visibilidade que, aparentemente, parece ser muito tímida.
 
DÚVIDA
 
Depois de combustíveis e gás de cozinha qual será a próxima “surpresa” desagradável para o nosso bolso?
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS